sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

REFLICTAM SOBRE CIRCULAR EMITIDA PELO GABINETE DO PRESIDENTE DA CÂMARA.

(documento feito chegar às associações do Concelho e que trancrevemos)


Gabinete do Presidente


Albufeira, 14 de Janeiro de 2009


O ano de 2009 está aí. Como sempre, estamos numa época em que recarregamos baterias, em que traçamos novas metas e delineamos novos objectivos.

Tudo indica que este ano será vivido com uma conjuntura económica que apresenta dificuldades acrescidas, o que terá certamente reflexos sociais na nossa sociedade. O mundo está em crise, todas as estimativas apontam para um abrandamento da economia e, naturalmente, perspectivam-se momentos de alguma dificuldade.

No entanto, não podemos baixar os braços. Temos de ser competitivos e ambiciosos. Temos de acreditar que, com persistência e trabalho, conseguiremos dar a volta por cima.

Este é um ano de Desafios. E, por isso, desejo muito sinceramente que 2009 seja vivido com Motivação, Responsabilidade e, acima de tudo, com Muita Saúde.


Com os melhores cumprimentos,

O Presidente da Câmara

Desidério Silva



Comentário FORUM ALBUFEIRA

Em condições normais, num verdadeiro ambiente de democracia e prosperidade, esta missiva, ocorrendo um momento menos bom, seria bem recebida e elogiada.

Mas, nas condições concretas em que vivemos no Concelho, em linha descendente há vários anos e exactamente da responsabilidade das políticas erradas deste Executivo, parece-nos um acto superficial e irónico.

É muito bom estar sentado no poder, gerir um Orçamento milionário de 93 milhões de euros, que tem subido ano após ano e de 2008 para 2009 subiu 8 milhões, em contra-ciclo com os resultados do conjunto da actividade económica do Concelho.

E este aumento de provisões advém da subida dos impostos e taxas camarárias, que nos retiram liquidez e capacidade de investimento e para este ano de crise, que o Executivo nos incentiva a enfrentar "com Motivação, Responsabilidade e Muita Saúde", não foram tomadas quaisquer medidas de redução de encargos e incentivo à sustentação dos negócios e preservação dos postos de trabalho.

O Executivo, uma vez que fala de crise mas pelos vistos não entende qual deve ser o seu papel para com os munícipes, tinha a obrigação de dar um sinal práctico de esperança e só depois fazia os discursos.



4 comentários:

Mosse Debe disse...

Mosse Debe a camara não mexe uma palha por coisas que não dão fotografias e votos.

Anónimo disse...

A camara está rica e assim ´e bom falar e mandar ter responsabilidade que deve ser pagar_lhe os impostos que é para não lhe faltar dinheiro pra gastar na sua campanha. Ganda lata.

firmino disse...

Sr. presidente, com todo o respeito, você gosta muito de falar ao público mas já ficamos cansados, tome atitudes, fale do que precisamos melhor saúde mais emprego e salários para aguentarmos a familia e todas as despesas. O que fez que eu não li nada.
Cumprimentos

Manel do Restaurante disse...

Eu só sei que as finanças me escalpam todos os dias. Desde Maio que recebi mais de 10 cartas de IMIs, coimas por me atrasar a pagar coisas e sei lá o quê e este ano ainda são mais altos que no ano passado e que no anterior. Isto está tudo doido!!! Devia era toda a gente fazer uma revolução e logo viam se eles baixavam as cuecas ou não.