terça-feira, 13 de janeiro de 2009

QUEM PAGA ESTE DESPESISMO E QUEM NÃO O CONTROLA? O POVO QUE AGUENTE!

A dívida total de 20 empresas do sector público empresarial, que integraram uma amostra feita pelo Tribunal de Contas para a realização de uma “auditoria aos débitos e ao prazo médio de pagamento das Empresas Públicas” atingia em 31 de Dezembro de 2007, cerca de 17.500 milhões de euros, o que significa 17 por cento por cento do total do Orçamento do Estado aprovado para aquele ano.

Num relatório divulgado hoje, o Tribunal de Contas demonstra que 84 por cento deste montante se concentrava em apenas seis empresas, dos sectores de gestão de infra-estruturas, dos transportes e da comunicação social. A Refer, o Metro de Lisboa e a CP surgem nos primeiros lugares deste ranking, que é ainda intergrado pelo Metro do Porto, pela TAP e pela RTP. in Público

1 comentário:

A.M.G. disse...

Aqui está um tema deveras interessante. QUEM TRAVA O DESPESISMO DO ESTADO E DAS EMPRESAS PÚBLICAS, que representam uma fatia muito importante do País ?
Os gestores, que são altos quadros dos Partidos, fazem tudo a seu belo prazer, saia bem ou saia mal, não são penalizados, ganham ordenados e comissões de luxo e ninguem os leva presos.
O POVO QUE PAGUE AS CONTAS.
E quem trava esta hemorragia de dinheiros públicos ? Até agora ninguem travou e sai de lá um do Partido e entra outro do Partido e a cor depende de quem estiver no poleiro.