quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Política à moda de albufeira (37)

QUEM EMPURRA O COMÉRCIO E RESTAURAÇÃO PARA A RUÍNA.

O estrangulamento do Comércio e Restauração, vem desde 2001 e não pára.

A crise, ainda que não se verifique de forma igual entre todos os operadores dos dois sectores, dependendo da sua localização e não incida tão intensamente sobre os dois ou três meses do Verão, tem a ver com os outros meses, com o alargamento da sazonalidade.

Este défice de movimento e receitas, mantendo-se o volume de despesas e encargos, asfixiam a capacidade financeira das empresas, a manutenção dos empregos, os investimentos e a qualidade dos serviços prestados.

Os Executivos camarários PSD e PS dos últimos anos, só tiveram olhos para a construção destinada ao turismo residencial, que não dá emprego, circulação de pessoas e dinheiro, preocupando-se só em aumentar as receitas da Câmara.

PSD e PS, eleição após eleição, prometeram estacionamentos, não os fizeram e ainda nos impõem o Polis que fechou ruas, tirou a circulação automóvel e expulsou dezenas de empresas de serviços e os seus empregados.

Empresários e trabalhadores vão ficando de porta carpindo as mágoas, coçando a cabeça com o aumento das dívidas, enquanto os senhores da Câmara, Executivo e Assembleia Municipal, planeiam mais betão, grandes superfícies e aumentos dos impostos ao ponto de termos os mais altos do País.

Albufeira cheira a pólvora e o aumento da crise que se vinha abatendo sobre nós vai avolumar os nossos problemas, sem que os Partidos responsáveis e os Órgãos que tutelam, tenham acordado para a realidade e tomem quaisquer medidas que evitem um cenário de falências e desemprego descontrolados, bem como problemas sociais mais graves.

6 comentários:

ana almeida disse...

Este texto é um alerta, toda a gente fala de crise mas não percebe o que pode vir a acontecer.

Só mais lá para o verão terão uma ideia mais real que pode ser muito má e deixar muita gente desarmada para o inverno seguinte.

Como não se pode falar de prevenção, que tipos de intervenção devem ser preparados?

Se não houver respostas de quem tem de as dar, o ambiente vai ficar carregado.

Anónimo disse...

Albufeira tinha vida própria no inverno só deixou de ter a dita vida desde que retiraram os mercados do peixe e fruta da baixa a partir dai quem tinha os seus negócios começou a notar que as vendas de inverno iam por agua abaixo . a seguir foi a retirada (não sou contra) dos barcos de pesca da praia depois acabou-se com o trânsito .ora digam-me lá se na parte nova da cidade há de tudo o qué é que as pessoas vêm cá fazer não há estacionamentos e nós que somos um povo comodista a pé não viemos .e tanbem não retiro as responsabilidades dos autarcas que desde o 25 de Abril muito pouco ou nada fizeram para inverter este triste situação

Anónimo disse...

A politica servilista e de favorecimento dos grandes centros comerciais, que foram autorizados sem que fossem criadas condições de trabalho na cidade, foram-nos matando.
A nossa morte lenta tem dois nomes: PS e PSD e os seus autarcas.

antonio maria disse...

Não sou de perceber de muitas coisas e não tenho vergonha dos poucos estudos que noutros tempos não havia dinheiro para por todos os filhos na escola. Escrevo neste forum porque gosto e hoje para vos dizer que tenho controlado o numero dos que vêm todos os dias e dá uma média acima das cem pessoas o que é muito bom. Pode-se dizer que o forum é controlado, que estão com atenção ao que aqui é escrito, eles não escrevem mas esperem pela pancada que quando sentirem os calos mais apertados vêm logo com as bocas ou mesmo pior.
Um senhor disse que o forum não é conhecido e eu digo que já se fala muito do forum e vai aumentar mais e porquê ? Porque a população está a abrir os olhos e quer informação e neste forum está a informação mais séria que se faz em Albufeira.

Anónimo disse...

Oh meus, já viram a pouca vergonha que vai dentro da câmara quando há concursos de táxis? Pois cheira a pólvora, sim senhor. É pena que se fale pouco disso. É uma corrida às licenças em que quem tem direito fica de fora e quem ganha é quem tem lá alguém dentro. Será que isto não tem remédio?
As falências e as misérias espalham-se por todo o lado e aqui fecham-se os olhos, mas já não dá para evitar vê-las. E não é só a pobreza dos munícipes por causa da crise.
E as luvas? E os conhecimentos? E as cunhas? Ninguém vê.
Mas isto um dia acaba, não acaba?

Anónimo disse...

Já avaliaram bem os candidatos que os partidos PS e PSD nos têm impingido?!Um professor de tele-escola e ultimamente um desenhador de construção civil!!!...Que mérito lhes era reconhecido publicamente e que vislumbrasse competência cívica para gerir os interesses do concelho???... nenhuns, pelo que tenho conhecimento. Apareceram vindos do nada... mas recomendados por partidos politicos e conseguiram convencer a maioria do eleitorado! O resultado está à vista de todos: um défice incomensurável de altruísmo, um grande desinteresse pelo bem do colectivo, uma engenharia de atitudes que serve unicamente os interesses de uma minoria.
Quem são os resonsáveis pelo descalabro, os executivos ou os partidos politicos que nos impedem de escolher os candidatos sem a sua directa intervenção???
Quem está verdadeiramente representado na Assembleia da República não é o povo português, mas sim os partidos politicos... e o mesmo acontece nas autarquias! ...é só para alguns, não é para todos, eles assim decidiram!... isto é uma ditadura muito bem colorida!!!