quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

30 MILHÕES DE 2008 QUE VÃO REFORÇAR O ORÇAMENTO ELEITORAL DE 2009

Para 2009, o executivo camarário de Albufeira orçamentou a duplicação das despesas de capital, ou seja, de investimento, relativamente ao ano precedente. Para cobrir tais despesas, prevê aumentar as receitas de impostos directos, ou seja, o aumento da carga fiscal sobre os munícipes, em 20%.

Acresce que, um terço do valor do Orçamento de 2008 não foi executado, transitando a verba para o presente Orçamento. Mais trinta milhões de euros!


O executivo camarário deve esclarecer os munícipes sobre estas questões:

1-Perante os incumprimentos e desorçamentações a que temos vindo a assistir da sua parte, quais os motivos porque não executou essa fatia considerável do Orçamento anterior, passando esta para o ano (eleitoral) de 2009, e aqueles para… depois das eleições?
De que se trata: da ineficiência habitual, comprovada por todo o desempenho deste executivo, ou de mero “foguetório” eleitoral?

2- Com o dinheiro de todos os munícipes, o executivo camarário prepara-se para “vender” promessas ao seu iludido eleitorado?
E o cumprimento dessas promessas eleitorais (previsivelmente de grandes dimensões) poderá ser credível para alguém de boa-fé, face ao precedente recentíssimo de ineficiência demonstrado em 2008?

José Eduardo Simões

3 comentários:

anónimo de cá disse...

Quer dizer que o nosso Executivo tem 93 milhões mais os 3o do ano passado É pá que eles vão rebentar de inchados e o povo cá fora com impostos e contas para pagar até cair de cú.
Malta, temos de estar mais com ouvidos e olhos porque este dinheiro tem de ser bem empregue, já saimos a ganhar de não deixarmos que deem milhões pra aí á parva pros amigos. Estou a falar de subsidios e não só !!!!!

Mosse Debe disse...

Mosse Debe, lá tão vocês com a ideia que a Câmara vai responder a alguma coisa, nem com um terramoto, quem na tem medo do Igal vai ter medo do forum ? lá para as eleições já pensam dez vezes. Os Ps andam lá e levam banhadas ou não se chateiam com as coisas e fazem escrever metros de declarações de voto que ninguem lê, são conversas de velhoa amigos.

jesimões disse...

Nem com um terramoto? Qualquer dia a casa cai-lhes em cima...E eles vão ficar por baixo dos destroços, em silêncio...