quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

ACOSAL ESCREVE À CÂMARA E PEDE INTERVENÇÃO PARA AJUDAR COMERCIANTES E POPULAÇÃO CARENCIADA

ACOSAL – Associação de comerciantes e Serviços de Albufeira


Albufeira, 13 de Janeiro de 2009

Como é do conhecimento público e da Câmara Municipal, o sr. Ilidio, proprietário da Ourivesaria Milena, na Rua Alves Correia, viu a sua loja assaltada, tendo-lhe sido roubados vários relógios e outros objectos de valor numa importância considerável.
Este pequeno proprietário, que é também uma das vítimas das inundações que ocorreram em Albufeira nos últimos tempos, tendo perdido tudo o que estava no interior da sua pequena loja no Centro Comercial Califórnia, não tem qualquer seguro nem condições económicas para enfrentar os pedidos de ressarcimento por parte dos seus clientes lesados pelo assalto.
A família do sr. Ilidio viu aumentar as suas privações, já as passava com a debilidade dos negócios na baixa da cidade, a sua filha está em casa mergulhada numa depressão, desde as referidas inundações e porque este era o seu local de trabalho e de sustento.
Enquadrando-se esta situação, num contexto de fragilidade social que necessita de respostas urgentes, vem a ACOSAL, solicitar da Câmara Municipal que, independentemente, da ideia de se elaborar um Plano de Emergência para acorrer a outras situações idênticas entre comerciantes e população, seja prestada ajuda a esta família, com carácter de urgência.
Contando com a vossa melhor compreensão e esperando uma resposta pronta, subscrevemo-nos com consideração

A Direcção


Comentário do FORUM ALBUFEIRA:

O comerciante Ilidio, ainda antes da ACOSAL tomar a iniciativa de se dirigir à Câmara, para apresentar este problema concreto, já ele pelo seu pé se tinha dirigido ao presidente da Junta de Freguesia e à Câmara e bateram-lhe com a porta.
Ouviram-no, prometeram analisar a situação, mas a resposta veio poucas horas depois, fria e seca: NÃO HÁ CONDIÇÕES PARA AJUDAR!
O drama deste pequeno comerciante, com necessidades urgentes na ordem dos 6.000 euros, consiste em dívidas acumuladas ao senhorio da loja e da sua habitação e aos seus clientes, que perderam os seus bens ali depositados em reparação, por causa do assalto de que foi vítima.
Curiosamente, o senhorio em causa, que pode ter uma intervenção de apoio, é o Cônsul da Austria, proprietário do Borda d'Água, na praia da Oura, amigo pessoal do Presidente da Câmara, com o qual organiza a cerimónia da Luz da Paz, que agora tem a oportunidade de brilhar bem alto.
Saudamos a atitude da ACOSAL, que como Associação do comércio da cidade, soube agir no quadro das suas limitações e enquadrando este caso na situação mais geral, da necessidade do Executivo e a Assembleia Municipal criarem, à semelhança de outros Concelhos, uma Comissão de levantamento, acompanhamento e definição do tipo de ajudas concretas a aplicar não só a comerciantes mas tambem às familias e outras pesoas carenciadas.
A Câmara Municipal tem a palavra que esperamos seja de completa abertura e compreensão da realidade do Concelho.

2 comentários:

Anónimo disse...

O Sr. Ilidio, Lino e Milena são apenas 3 votos

Mosse Debe disse...

Mosse Debe se já tivessemos na campanha logo iam ver se o desiderio não fazia comicio logo ali à porta que ele é bom é no aprovetamento da desgraça dos outros.