sábado, 17 de janeiro de 2009

COMO VOAM OS DINHEIROS PÚBLICOS...

ABERTURA DO ANO LECTIVO 2008/2009

Pela segundo ano consecutivo, o Executivo da Câmara Municipal, abriu os cordões à bolsa para impressionar os professores, oferecendo a uma escassa minoria, os prazeres da linha de costa do Concelho, fazendo uma pequena viagem de barco, sob os calores suaves do mês de Setembro.

Este belo passeio, que no ano passsado custou a módica importância de 26.46o.00 euros, para 6 ou 7 horas de barco, somado ao do ano anterior (2007), dá para construir, por exemplo, um infantário de que tanto necessitamos ou, renovar os equipamentos de várias escolas básicas.

Luxos de Câmara rica que, só há poucos dias de um ano eleitoral, é que decidiu pagar os transportes dos alunos de algumas partes do Concelho, deixando outras para trás.

Façam o vosso julgamento se há aqui justiça e racionalidade na utilização dos dinheiros públicos.


FORUM ALBUFEIRA

4 comentários:

Anónimo disse...

aesses passeios de barco são mesmo só para ganhar posição junto dos professores e não se esqueçam que em 2009 setembro está mesmo em cima das eleiçoes, chamem-lhes parvos e tudo é feito com o dinheiro que todos pagamos.

anónimo de cá disse...

Quando há dois anos atrás começaram com esta iniciativa estava na cara qual era o objectivo, pôr os professores, tal como os velhos dos bailes do clube avô, a dizerem bem da Câmara e o que se passa com o ensino e os maus resultados que temos com o aproveitamento , esses não interessam muito.
E o dinheiro que é gasto é um escândalo, dava para ajudar os alunos a terem melhores condições de trabalho e de transportes. Em lado nenhum existem este tipo de despesismo para apresentar o ano.
Mas qual apresentação, essa faz-se na escola e poupa-se o dinheiro para coisas mais necessárias.
Os senhores professores tambem deviam pensar no assunto e não se deixarem levar em cantigas eleitoralistas e para fazerem boa impressão.

Anónimo disse...

Mais uma de como voam os dinheiros públicos: há vários anos que alguns moradores do Cerro do Ouro (mais precisamente por trás do depósito de água) reenvidicam a construção da rede de esgosto para as suas habitações. Rede essa que para ser construída da forma mais rápida, com menor custo e menos prejuízos, terá que passar por um caminho de terra batida que passa menos de um carro por dia.
Visto que estamos em ano de eleições, esse caminho "muito utilizado" começou a ser alcatroado.
Até aqui tudo bem, mas não seria preferivel por primeiro os esgostos e depois alcatroar o caminho? Ou fazem caminho, destroem caminho e voltam a reparar caminho... Quem põe o alcatrão vai gostar.

Anónimo disse...

Nem todos os professores embarcam no barco da propaganda.

Tenho colegas que já desfrutaram e não perderam a identidade política.

Se a despesa é exagerada para os fins em vista, estou de acordo... estamos a falar de 26.000 mil euros... que davam jeito para muitas coisas nas escolas ou noutra área.

professor