segunda-feira, 16 de março de 2009

O PREÇO DA ÁGUA

O preço médio da água na maioria dos países europeus vai ter de subir porque está muito abaixo do valor real, defendeu um responsável do Banco Europeu de Investimento (BEI).

Em entrevista à Agência Lusa, Luis Veiga Frade, director da divisão de água e protecção ambiental do BEI, explicou que o custo que os consumidores e contribuintes pagam pela água que utilizam está "muito abaixo do seu valor real".Sem receitas suficientes para gerir os custos, é através de empréstimos que se financiam os investimentos na área.

Mas quem empresta precisa de ter garantias "de que há um cashflow que vem dos utilizadores". E, por isso, a solução apontada pelo especialista do Banco Europeu de Investimento é simples: "O preço da água tem de subir"."O utilizador tem capacidade para pagar mais. A conta da água no orçamento familiar não é importante, se comparada com as outras", disse Veiga Frade, defendendo a necessidade de uma "implementação progressiva de uma política real de preços".LUSA


Comentário FORUM ALBUFEIRA:

Este tipo de declarações, proferidas normalmente por pessoas de altos cargos, “insuspeitas”, têm como pano de fundo, preparar a opinião pública para os acontecimentos futuros que terão de ser considerados normais, dada a sua “justiça e inevitabilidade”.

A água é um bem público e está consagrado constitucionalmente como um dos benefícios que devem ser servidos às populações. Os custos desse serviço, terão de ser assumidos pelo orçamento global das autarquias, uma vez que está englobado nas suas competências.

Como é um recurso valioso e de base popular, é natural que desperte a cobiça dos investidores, que vêm aqui mais uma fonte de negócio, precisando que os políticos consagrem as suas pretensões sob a forma de Lei e dar início a todo os processos para a sua privatização e exploração.

A água é vista modernamente como um tipo de “petróleo”, que pode ser cartelizado e usado como fonte de enriquecimento e controle das necessidades das populações, que têm de ser supervisionadas para não “abusarem dos recursos” que vêm da natureza.

Estes argumentos oportunistas, já usados para os recursos do mar e da agricultura, têm apenas como objectivo preparar-nos para o pior, o aumento dos preços da água, debaixo de critérios especulativos, de que são exemplo os preços dos combustíveis e o custo da energia eléctrica, que não pára de subir, apresentando a EDP lucros multimilionários e indecorosos.

A curto prazo, vamos ouvir um coro de vozes dos caciques locais a usarem as opiniões credíveis” deste cavalheiro e do BEI, como justificação para os aumentos.

É só esperar.


5 comentários:

Anónimo disse...

Nós cá em Albufeira até temos sorte, pois ao contrário de outros Municipios, o aluguer do contador não foi substituido por taxa alguma (por enquanto pelo menos...) e o preço do metro cubico é razoavelmente baixo.

Somos Olhão! disse...

Somos Olhão! apresentou queixa à Comissão Europeia, no passado dia 12, por inobservância da aplicação de legislação em matéria de ambiente à Ria Formosa e vai lançar uma Petição ao Parlamento Europeu com subscrição pública e aberta aos cidadãos europeus.
Para:
-ler a Queixa, veja aqui
- colaborar na Petição, contacte por este email: somosolhao@gmail.com

Mosse Debe disse...

Mosse Debe se os gajos aumentarem mais o preço da agua a gente manda os água a baixo.

Anónimo disse...

Subam a àgua que é para pagar os pesperdícios de milhões de litros que são usados para regar a estrada em vez daquilo que deviam estar a regar.
Quando será que vamos conseguir passar um verão sem ver os desperdícios provocados pela má colocação da rega automática nos separadores centrais do eixo viário. Estou farto de apanhar molhas de mota em pleno verão por causa dessa incompetência. E pago 110 euros por ano de imposto de circulação para a cámara, para levar molhas da chuva de inverno e da câmara de verão.

Anónimo disse...

lol... as estradas são lavadas com àguas tratadas nas ETAR's da cidade... é só ler o que diz o camião :)