domingo, 1 de março de 2009

ERROS QUE SE PAGAM CARO!

Os recentes acontecimentos vividos em Albufeira com duas das grandes obras em curso, curiosamente na entrada da cidade e uma no enfiamento da outra, colocam em cheque a capacidade deste Executivo camarário na organização das mesmas.

A Administração da Região Hidrográfica (ARH) do Algarve, acaba de embargar as obras de intervenção na ribeira das Ferreiras, a mesma que atravessa a cidade de forma subterrânea, vai desembocar na praia e tem protagonizado as inundações e a poluição das praias da frente da cidade.

O embargo deve-se à falta de estudos aprovados por esta entidade, sem os quais a obra nem deveria ter começado. Mas começou, e são visíveis mais duas centenas de metros de encanamento da ribeira, sem que o impacte ambiental tenha merecido a devida atenção.

No anterior mandato do presidente Desidério Silva, a Associação Ambientalista Almargem, já tinha advertido para a necessidade de uma intervenção generalizada no curso da ribeira, desde a sua limpeza á definição das margens. O Executivo da altura aceitou as opiniões formais e prometeu intervir em respeito pelas recomendações e requisitos legais para a especificidade da questão.

Dada a localização e orientação desta ribeira e levando em linha de conta a possibilidade de ocorrerem chuvas diluvianas em qualquer momento, e hoje as recomendações sobre pluviosidade apontam para estudos de retorno de 100 anos, todo o cuidado é pouco no tratamento de intervenções no seu leito, o que só deveria acontecer depois de haver um Estudo Global da Bacia Hidrográfica do Concelho, que não existe e foi recomendado por um professor de engenharia da Universidade do Algarve, por ocasião da inundações de Setembro passado.

Pelos vistos estas inteligentes recomendações ficaram na gaveta e o resultado foi o embargo!

Outra obra estratégica para a actividade económica da baixa de Albufeira, o Parque de Estacionamento P6, sucessivamente prometido e adiado, por razões que deveriam estar mais do que ultrapassadas, tem o estaleiro montado desde o princípio de Janeiro, para arranque de obras, o que não veio a acontecer até hoje, último dia de Fevereiro, porque os projectos não servem e tiveram que se fazer outros!

Com uma previsão de 9 meses de obra, dois ou mais estão perdidos, a apreensão da população e comerciantes é enorme, porque não só vimos de um ano turístico mau, um inverno péssimo e espera-nos um futuro pouco risonho, e sem estacionamentos para apoio às actividades, vamos ficar em situação ainda pior.

Será possível que um parque que esteve para arrancar há dois anos atrás, no âmbito do Programa Polis/Câmara, esbarre neste problema?

A cidade, para além de outros estrangulamentos que sofre, ainda tem de enfrentar mais estes dois problemas? De quem são as responsabilidades políticas? Está a Assembleia Municipal atenta aos acontecimentos para exercer o seu papel de supervisão e de procura de soluções.

Aguardemos.


Luis Alexandre

Membro do Forum Albufeira

3 comentários:

Mosse Debe disse...

Mosse Debe esta camara não ouve ninguem nem o engenheiro da universidade e um dia ainda havemos de ter mais inundações mas e quem vai ter responsabilidades ? ninguem outra vez ?

Anónimo disse...

Abufeira não merece tudo o que está a acontecer e onde estão os partidos que se dizem de oposição? Ne acordaram para a gravidade do assunto? É normal e não faz diferença do passado recente...

Anónimo disse...

Em vez de escreverem tanto, quando é que alguém tem coragem para amandar um sapato ao Didi quando ele estiver a descerrar mais uma lápide com o nome dele???
Eu não faço porque já fui boicitado por todos os lados, e só falta ele colocar a GNR a perseguir-me!!...

anonimus