terça-feira, 24 de março de 2009

ATÉ QUANDO OS COMERCIANTES VÃO PAGAR OS ERROS PÚBLICOS?

Um espectáculo completo e com animação, nesta ponta do evento, como constava no folheto de anúncio.



Os erros de gestão camarária, que se vêm acumulando ao longo dos últimos anos, falhando redondamente na defesa das duas principais centralidades da cidade, vêm ao de cima com grande crueldade e custam o desespero de muitos negócios, famílias de patrões e empregados.

A falta de compreensão sobre a actividade comercial, com a concentração das atenções no sector da construção civil e no desenvolvimento de empresas nos espaços da Guia, em concorrência com as da cidade e em desigualdade de condições de oferta de comodidades, foi o traço da actuação deste Executivo.

Os comerciantes das Areias e da Sá Carneiro, ainda hoje esperam por casas de banho públicas, ordenamento, reforço de iluminação e segurança e os indispensáveis parques de estacionamento, vitais para os fluxos de possíveis clientes.

Tudo isto foi prometido, mas não passou do papel e das palavras!

No centro da cidade, os incumprimentos e os erros, atingem também grande dimensão e gravidade.

O Programa Polis/Câmara, que começou a casa pelo telhado, fechou ruas e eliminou lugares de estacionamento sem ter criado até hoje as alternativas. As empresas de serviços, encurraladas, começaram a debandada levando consigo centenas de empregados e milhares de utilizadores, provocando rombos nos negócios, que vão falindo um a um e os espaços ocupados pelos dinheiros duvidosos dos chineses.

As inundações que vitimaram dezenas de comerciantes e populares, ficaram sem respostas de apoio, apesar das promessas camarárias.

Esta é a modernidade e progresso que este Executivo pratica. Não tem qualquer noção do que faz e para onde quer ir!

Como se todos os erros cometidos não bastassem, ainda adiou as construções dos parques de estacionamento para o princípio do ano para estarem prontos por ocasião das eleições, sem se preocuparem com as consequências negativas para a população e os comerciantes.

Em jeito de provocação, promoveu um evento no passado fim-de-semana, que pretendia deixar a Avenida da Liberdade de fora. Os protestos aqui apresentados, levaram ao aparecimento de 3 carros de bombeiros mas a animação, essa nunca chegou. Indo mais longe, ainda coloca placas de desvio dos clientes desta Avenida, empurrando-os para outras direcções, sem atender ao abaixo assinado com largas centenas de assinaturas que reclamam transportes gratuitos para os diversos pontos da baixa.

O Executivo está a seguir uma linha política pouco clara nos propósitos e de todo injusta!

Os comerciantes estão descontentes e querem soluções.

FORUM ALBUFEIRA

4 comentários:

Quinzinho de PortugALL disse...

Brake... Brake... Brake... virou.
Viró disco e toca o mesmo...

Mosse Debe disse...

Mosse Debe ó brek dance de Portugal, passaste ao lado do candeeiro porquê?
tu és macaco.

firmino disse...

O que se ouve ao ouvido e não percebi porque não falam alto, o inverno foi muito dificil para restaurantes e para o comercio. Mais obras deram uma ajuda e a falta de clientes e dinheiro fez o resto. Anda já muita gente procurando trabalho e levam nãos ou vêm portas fechadas. Passa-se nas ruas e as lojas estão vazias e já ouvi que para o lado do cais Herculano já apregoam descontos de 30% e oferecem garrafas de vinho para chamar os clientes.
Isto não quer dizer nada ?

Anónimo... disse...

Há uma tasca em frente á Charles que está cheia todas as noites e não oferece vinho nenhum, apenas preços e qualidade convidativos.