terça-feira, 19 de janeiro de 2010

CORREDORES A BELÉM


No dia em que Manuel Alegre anunciou que não usaria o seu lugar cativo nas listas do PS às eleições de Setembro, ficou tudo esclarecido, faltando o acto oficial de anúncio da corrida presidencial.

Tendo aprendido com as lições de há cinco anos, desta vez antecipou-se ao seu próprio partido, embaraçando-o e ao seu chefe José Sócrates.

Alegre sabe que o seu partido do coração não é consensual quanto às suas pretensões e sobretudo sabe que o estilo egocêntrico de Sócrates, que gosta de sujeitar as escolhas, teriam de ser alvo de surpresa, para lhes reduzir impacto e apoios em volta da eventualidade de um candidato institucionalizado.

Há cinco anos, a divisão de um dos blocos de opinião da sociedade facilitou a ascensão de Cavaco Silva, situação que deixou marcas e que muitos dentro do PS não gostariam de ver repetida. Entre os descontentes, conta-se José Sócrates, que já pôs alguns fiéis a fazerem declarações de intenção, numa revelação do desconforto instalado.

A situação de confusão instalada no partido de sempre de Cavaco Silva, o PSD, para além de o trazer preocupado, este sabe que as ofertas de disponibilidade para a liderança não são do seu agrado e que dificilmente poderá, no espaço de um ano, ter encontrado o líder apaziguador e capaz de se afirmar como dirigente de oposição respeitado.

Cavaco Silva, que é hoje o principal líder da oposição, situação que não se coaduna com o cargo que ocupa e que todos tentam vender como de “todos os portugueses”, não tem fuga e corre o risco de chegar ao acto eleitoral nesta condição que o poderá fragilizar.

Cavaco Silva e o sector da sociedade de onde emergiu, não lhe interessa comentar o que vale Manuel Alegre, analisando friamente que à margem de tempo e esperando que o temperamento de Sócrates, que também não se gostaria de ver refém de uma vitória ou derrota de Alegre, penda para que o PS indicie outro candidato.

As condições políticas entre os dois actos eleitorais são consideravelmente diferentes, a gravidade da situação social cria um ambiente mais identificado com o discurso de Alegre, enquanto Cavaco foi o presidente da era da degradação e que os seus autores são muitos dos seus apoiantes.

O ano de 2010 tem o comprimento de uma crise e consequências de que não há memória nos últimos 36 anos e, até 2011, com a aprovação de dois OE que vão colocar o país a ferro e fogo, muita luta política e social estará nas ruas e nenhum órgão do poder deixará de se ver envolvido, do que advirão muitos juízos de valor que se reflectirão na eleição presidencial, se uma outra qualquer crise não se antecipar.

Qualquer dos dois conhecidos pretendentes à presidência julgam-se missionários predestinados, embora sejam os dois, um conhecido produto das políticas do nosso descontentamento.

Muita água passará debaixo da ponte até ao tiro de partida...


Luis Alexandre

4 comentários:

CAÇA CROMOS disse...

Ora bolas. Onde carga d'água estão os Cidadãos por Albufeira? Os que no título deste blog se descrevem como "pessoas preocupadas e interessadas em intervir na discussão e decisões que são importantes para a vida colectiva da população da cidade e do Concelho."?
São personagens da Marvel? É que o modo fantasioso como encaram o objectivo a que se propuseram, leva-me a crer que são da família do Homem Fantasma.

Em que é que estes previsíveis candidatos a Belém vai contribuir para que as crianças Albufeirenses tenham água quente para tomar banho a seguir às aulas de Educação Física?
E Sócrates vai dar tau tau a Desidério e sus muchachos pela argolada que foi o programa da passagem de ano e por o ter anunciado tardiamente?
E Alegre vem a Albufeira puxar as orelhas à CMA por virar as costas à Santa Casa?

O que se publica neste post interessa-me a ponta dum corno. Já foi escarafunhado nos jornais de ontem. Não é para ler a vossa opinião sobre politica Nacional que vos visito. Para ler opinion makers ou comentadores, consulto jornais e blogs de quem tem credibilidade, sabe da poda e não copia dos jornais.

Venha a tal intervenção, mas com pés e cabeça, para construir Albufeira, não para lhe roer as fundações.

Construa-se algo que faça crer os Albufeirenses de que podem ser activos e intervir na vida da cidade, para além do voto.
Num Concelho com tanta e ilustre gente, a blogosfera Albufeirense resume-se a 3 blogs. O Fórum, o AlbufeiraSempre e o rais parta ó miúdo! (um 4º está a dar os primeiros passos, mas a publicar resultados desportivos, não vai lá - o Albufeirense.). Consolidem esforços, no sentido de, os 3, por exemplo, intervirem através duma campanha de ideias para nomes de ruas a sugerir à Comissão Municipal de Toponímia, que, estou certo, os acolherá com agrado.

Os relatórios e contas da ACOSAL é do Fórum estão-se a vestir para publicação?

Anónimo disse...

ó caca cromos tu tens alucinações ?já te disse uma vez que ninguem vai atrás do que pregas vai tu pra porta da camara propor nomes pras ruas e pede para porem lá o teu nome fantasma.Olha e dá o do Cavaco e de seguida o do Alegre.olha que tres.

carlos

CAÇA CROMOS disse...

19:46:
bzz bzz

O Engenheiro disse...

O Caça Cromos tem toda a razão. Este blogue propõe-se a discutir problemas de Albufeira, e quanto muito do Algarve. Agora quem quer saber se o Alegre é candidato ou não? Exactamente como foi dito para ler o que ai foi escrito basta comprar o Publico ou o DN e dar uma vista de olhos no artigo.