domingo, 22 de fevereiro de 2009

política à moda de albufeira (39)




"I put a spell on you" (enfeiticei-te)


O tempo corre, as eleições aproximam-se e a NomenKlatura não dá sinais de mudança de hábitos.

O povo que espere pelas novidades, pelos candidatos e pelas suas brilhantes propostas, que são o papel químico de outras de um passado recente.

Tudo está a ser jogado nos bastidores, porque o povo está a ficar de olho muito aberto para o gosto dos políticos da nossa praça. Para eles, o povo só tem de votar e não fazer perguntas.

Os Partidos que dominaram os destinos de Albufeira até aos dias de hoje, não se sentem muito confortáveis com a corrente de opiniões que contestam as políticas seguidas, os seus maus resultados e os impactos futuros.

Começa a nascer em Albufeira, uma nova corrente de ideias e pessoas que lhe dão forma, que rejeitam os processos do passado e as pessoas que os executaram.

A classe política, dividida entre os clãs PS e PSD mas que nos últimos 12 anos agiram como uma irmandade, começa a estar nervosa e a duvidar das suas capacidades e homens de mão.

O PS fez mudanças de topo e o PSD está num silêncio sepulcral.

O tabu Desidério Silva é um problema difícil de resolver nas fileiras laranja. Entre a vontade de abandonar e a falta de um substituto à altura, está o dilema de uma família que aproveita as benesses do controle da actividade social e económica do Concelho e a sua perda pode lançar o desânimo nas bases e o pânico nalguns dirigentes e quadros destacados.

NO PS, a mudança gerida intestinamente, deu um rosto novo mas não convenceu a família que esteve até aqui na crista da onda. Há um chefe, afilhado do Sócrates e da sua política, considerado um mal menor, mas os lugares de destaque, que não quer saber de políticas a não ser as que reconhecem úteis para eles, são disputados olho por olho e dente por dente.

Este é um espectáculo que se repete de eleição em eleição, nos cantos das sedes, onde os interesses da população e os problemas do País são meras retóricas de obrigação.

O circo está a ser montado e os espectáculos seguem dentro de momentos, para mais do mesmo.

10 comentários:

antonio maria disse...

O DEsiderio mesmo que queira fugir não pode, a malta da construção não o deixa que ainda há muitos compromissos para cumprir. Querem apostar ? e então a outra malta do PSD, a raia miuda que se habituou a andar pendurada não quer outro candidato porque o mais certo éra irem de cana. E Desiderio é assim uma especie de escudo, melhor que os outros e mesmo havendo duvidas da vitória ele é preferivel que tem de dar mais quatro anos de mama.

Anónimo disse...

quem o não vai deixar fugir são os albufeirenses que mesmo com as criticas(maioria delas infundadas) sabem que o calcalhar de aquiles do concelho é a educação e nisso até poderia estár melhor mas que venha o primeiro e que diga que não érra.não vale a pena nos andarem a tentar iludir que o problema são as construcões pois se não forem aprovados por este serão por qualquer outro que para lá vá ao menos este para a maioria delas exije da parte do costrutor apoios para as tais associações que aqui se diz partidárias para infra-estruturas desportivas,etc,etc. Mas não vale apena continuar que já deu para ver que aqui não se debate os problemas dos albufeirenses mas sim a tentativa de uma pessoa arranjar puleiro

albufeira a mudar disse...

Tal como a fotografia o anónimo atrás também nos atira com baldes de merda pela cabeça abaixo. Há sempre alguém para estas missões.
Já não basta sentirmo-nos despidos do usufruto de uma cidade viva, natural e bem gerida e ainda temos de levar com as desculpas que qualquer um vai-se abaixo com a força dos construtores. Então sempre mandam na cidade. Obrigado anónimo!

anónimo de cá disse...

Às vezes ter a cadeira e muitos milhões de euros que até não são do candidato, não quer dizer nada. Não hajam dúvidas que tudo está diferente de há 4 anos atrás e todos estamos vendo melhor tudo o que se passa e que mais festa ou baile e até pavilhões podem não chegar par o presidente voltar a ganhar. As vozes da rua estão muito diferentes porque o tempo passou e está muita gente reclamando e só nos empregados da Câmara é que parece que o silêncio é de muita satisfação pelos horários de principes. Mas tudo tem fim.

anónimo de cá disse...

Às vezes ter a cadeira e muitos milhões de euros que até não são do candidato, não quer dizer nada. Não hajam dúvidas que tudo está diferente de há 4 anos atrás e todos estamos vendo melhor tudo o que se passa e que mais festa ou baile e até pavilhões podem não chegar par o presidente voltar a ganhar. As vozes da rua estão muito diferentes porque o tempo passou e está muita gente reclamando e só nos empregados da Câmara é que parece que o silêncio é de muita satisfação pelos horários de principes. Mas tudo tem fim.

Mosse Debe disse...

Mosse Debe na se pode falar de horários que são os melhores do país e o que será que o presidente que vai concorrer dá desta vez á malta da camara ??? já ouvi alguns dizer que a manta laranja do natal que é curta, se tapas a crar ficas com os pes de fora...

Anónimo disse...

Atenção: horário de trabalho acima mencionado não significa que tenha de ser cumprido a trabalhar.

rosária m. disse...

Na minha opinião o presidente Desidério Silva deve ir a votos. Tem de dar a cara por tudo o que se tem passado nos últimos 12 anos.
O Polis, que deveria ser a sua glória, tem de ser muito bem explicado, nos gastos e nos maus resultados. Prejudicar milhares de pessoas, gastar o dinheiro do erário público e ficar impune, não!

antonio cerdeira disse...

O presidente Desidério tem o dinheiro, não é dele mas é como se fosse e faz o que todos os outros fazem pelo País, usam-no em seu proveito.

Com dinheiro, muito dinheiro dá-se a volta às cabeças dos eleitores que em Albufeira já provaram que são benevolentes e gostam de ser enganados.

Até um tosco como o Desidério consegue reinar, mesmo deixando muitas das necessidades básicas sem soluções.

Em qualquer outro País civilizado, todo o desperdício de dinheiro e de resultados, teriam gerado uma tal polémica, que os seus autores não teriam outro saída a não ser demitirem-se. Em Albufeira, como no resto do País, os possíveis arguídos, não só fogem às responsabilidades como são capazes de exaltar os seus bons propósitos.

Mais do que brandos costumes e eu sou um português diferente, isto revela estupidez. A mesma que está pronta para lhes dar o voto, só porque o homem é boa pessoa, isto é, tem muita habilidade para se apresentar como bom católico (as hipocrisias e maldades não se vêem, logo não se sentem) e que está perto de todos, disposto a ouvir, embora não faça nada do que lhe pediram. O homem tem-se dado bem com os pequenos truques, levaram o PSD ao poder e neste tempo, não se destacou ninguém em especial, porque a obediência ao líder, abafa toda a expressão à sua volta.

É outro fenómeno típico de Albufeira, que as gestões sejam exercidas na condescendência dos senhores de outros interesses e que lhes interessa o descanso e as vantagens da sombra.

Se alguém cair, cai o homem do rosto visível e os interesses que lhe estão por trás podem sempre recolocar-se e prosseguirem o caminho. O dinheiro comanda e não gosta de publicidade, ao contário do presidente Desidério, que é um poço de vaidade e de ridículo.

O homem tem servido, o estilo tem servido e a da Lei veio colocar a preparação da continuidade da farsa. Quem vai ser o novo homem forte, depende da evolução dos acontecimentos e de quem vier a candidatar-se às próximas eleições, que os estrategos já perceberam, vão ser bem diferentes do que esperariam há dois anos.

A "Algarve Mais", há dois anos vaticinava a vitória folgada do presidente da sua eleição mas, distraída com os negócios da noite, pode não ter dado conta das mudanças que são visíveis na sociedade albufeirense.

Muitos amigos, controlando o tempo e as práticas, subiram os níveis de preocupação e olham com apreensão o futuro. E não é pela crise, atrás da qual se vão esconder a maioria dos políticos nos próximos actos eleitorais.

Admite-se uma perda real de qualidade de natureza descontrolada. A cidade não está agarrada e o que é conhecido em termos de ideias vindas do poder, não são convincentes nem apontam saídas.

O capital não gosta de incertezas, quer medidas, que lhe sirvam, como é óbvio.

Os dias passam e os apoios de hoje podem não ser os de amanhã. Ninguém dê nada como certo e o capital em Albufeira, já provou que está com a cor e as pessoas que lhe servem. Para bom entendedor...

REMEXIDO HOJE disse...

Para ñão estar a falar mal, só por falar, e para acrescentar ao muito que já foi dito, expliquem-me por favor QUE DESENVOLVIMENTO SUSTENTADO operou nos últimos 12 anos em que está na CMA o actual presidente?
Onde estão - concretizadas - as promessas de há 8 anos?
É preciso ir buscar a papelada da publicidade na canmpanha eleitoral?
Eu tenho isso guardado, porque votei nele.
Nem um polo de escola hoteleira há, no concelho que ele diz ser a "capital do Turismo"!!!
Por favor, senhores tachistas psd's, vão mas é pentear macacos...
A sorte dele é o pessoal estar desorganizado e cada um puxar para seu lado... Não haver união com objectivo. Nem sequer lá tinha ficado neste mandato.
Além disso, e como não poderá fazer novo mandato em 2013, e para deputado as listas de espera são muitas, além da sua reconhecida impreparação dentro do PSD, onde está um sucessor?
Este presidente é como os eucalíptos: à volta dele seca tudo!

Xico do Páteo