segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

LARANJADAS INDIGESTAS...



Recordam-se da Praia do Peneco?

Hoje designada por Praia do Elevador, pelos mais benevolentes, ou por Praia do Mamarracho, pelos mais exaltados e insensíveis à “modernidade” (bem como à idade e à deficiência, dizem…), esta actual subcave de estacionamento de veraneantes, por estranho que pareça, já teve falésias autênticas e um passeio marginal, designado por Passeio dos Tristes, nos lugares onde hoje existem, respectivamente, umas ravinas de betão para escalada e uma pista de enduro , ambas certamente pensadas para actividades radicais…
Nesses tempos pré-modernos, a Praia do Elevador conquistou os Bifes com a sua natureza simples. Diz-se mesmo que foi o areal eleito por estes para iniciar o intercâmbio cultural anglo-algarvio. Vá lá perceber-se porquê!...
É certo que existem acessos planos à praia, ali logo ao lado (na antiga Praia dos Alemães, também ela excelsamente modernizada com lajes resplandecentes, para a prática de skate e trotinete, e magníficas cubatas…) mas, se o deficiente ou o idoso têm a intenção de ir para o Peneco, que diabo!, tem que lá estar um elevador à sua espera... Aguarda-se, por idêntico motivo, a construção de um teleférico na Albuera e de um heliporto no Pau da Bandeira…
De igual modo, é claro que uma zona pedonal alargada faz todo o sentido numa estância turística. Agora, não se pense que, perante o desinteresse dos privados em construir estacionamento para os visitantes, a edilidade deva assumir o encargo. As taxas dos munícipes servem para outros fogos-de-artifício…
Voltemos ao elevador. A condizer com ele, com os paredões de escalada e com a pista de enduro, talvez esteja na altura de reconverter o areal num campo de golfe e o rochedo emblemático numa pizzaria. Ficava mesmo, mesmo a matar… o que resta!
Agora por isso: dizem os entendidos em património que, nas partes antigas de uma cidade, qualquer intervenção deve fazer-se no sentido do restauro, não da modernização. A comprovar o seu contrário, à Meia-Laranja, sucedeu a laranjada indigesta que se vê, feita a partir de laranjas sem sumo.
A Cultura é o cimento do progresso, factor essencial para que cidadãos informados, opinativos e participativos façam frente a este desiderato de se continuar a arruinar esteticamente a Capital do Turismo.
Não é necessário usar bulldozer. Basta, na altura certa, uma vassoura, para varrer os seus autores.

José Eduardo Simões

15 comentários:

um albufeirense disse...

Bela prosa sobre as asneiradas laranjas se bem que aqui estão os rosas associados. E não sabemos as surpresas que o futuro nos pode reservar sobre os caneiros da 25 de Abril. Há ali mais pouca vergonha laranja+rosa. E temos o cerro do bem parece que há-de sair a lume.
Já enjoei destas bebidas maradas.

ana almeida disse...

Desta opinião bem construída e de forma divertida, sobressai a tristeza de ficarmos a ver destruir todo um património histórico, paisagístico e ambiental.
Albufeira, nos últimos anos e pelas mãos do PSD e do PS, tem vindo a ser assassinada. Quase todos os símbolos e elementos de atracção têm sido destruídos e substituídos por objectos mecânicos estranhos à nossa Cultura e com o miserável argumento da modernização.
E a cidade vai ficando cada vez mais vazia e devemos travar estes idiotas.
Lá fora já estão em marcha novas políticas de recuperação dos erros cometidos ao longo de anos e que determinaram a rejeição de muitos lugares e aqui, dois Partidos e os seus personagens obscuros, sentiram-se legitimados para operarem mudanças que não têm o apoio da imensa maioria da população.
Quero ver quem vai assumir as responsabilidades pelos problemas que nos esperam.

Anónimo disse...

Com vocês a Câmara não consegue respirar e nunca levou com tantas criticas e todas na mouche.
Se as verdades não forem ditas eles fazem pior e tambem é preciso preocuparmo-nos todos, com a falta de liberdade de expressão entre os funcionários da Câmara. Os que entraram pela mão do PSD, não digo que sejam todos, fazem funcionar o serviço de informações e há sempre um olho sobre nós. Onde há espreitas à medo. E a um ano das eleições o ambiente só vai piorar porque os manda-chuvas querem saber tudo. Falando pode ser que tenham mais relutancia e como se lê o Forum isso tambem pode ajudar a haver mais democracia.

Mosse Debe disse...

Mosse Debe e quando é que temos a inauguração do elevador que deve ter fanfarra. Estou mortinho por ver o fato e gravata a cortasr a fita, não dizem que ele parece o Américo Tomás e para o ano vai haver a inauguração do areal novo. Eles não podem é convidar o mar de sueste que até pode estragar a festa.

firmino disse...

Já olharam bem para a fotografia ? não mostra uma praia cosmopolita ? Copacabana ou Bora bora não têm um elevador assim e ainda bem. Se eles soubessem morriam de inveja ou raptavam o nosso Presidente e não podemos correr esses riscos, ainda nos pediam uma indemnização
Se houvesse um guia Michelin para as praias como há para a comida, em Albufeira só viamos estrelas, assim como os estrangeiros vêm aqui de férias e em oito dias não dispensam os seus patrióticos pratos requintados.

anónimo de cá disse...

Eu proponho que o sr. Desidério anuncie a sua candidatura junto ao elevador. Dá mais style e mostra que é um candidato de betão e internacionalizamos o elevador como imagem da terra.
Vão aparecer turistas em carreiros de formigas direito a Albufeira e os nossos problemas ficam resolvidos.
Até eu estou surpreendido com o brilhantismo desta ideia.

o cheias disse...

com o mar não se brica e aquele paial de betão do elevador está a jeito das ondas de sueste fazerem ali uns enfeites especiais pras fotografias, mais um espectaculo que vamos oferecer e este é de inverno .

Anónimo disse...

eu tambem sou de opinião que o elevador deve ter inauguração com convites e um deles deve ser ao Socrates que já foi o homem dos ambientes e aqui foi dos maus ambientes. Ele e o presidemte da Câmara devia fazer um discurso de elogio ao elevador e a seguir bailava o rancho de paderne ou outro. Quando a malta despedir o sr desidério ele pode levar o elevador para boliqueime àborliu.

Anónimo disse...

Vocês lembram-se da Laranjina C, uma garrafa bojuda de refrigerante?

Pois esta Vereação traz-me à memória essa garrafa inchada.

Há aqui muita semelhança, porque todo o elenco camarário, laranja ou rosa, passeou-se inchado, fizeram os seus negócios aos olhos de todos e sem oposição.

Ganharam eles pessoalmente e perdeu o Concelho.

Eles, quando se forem embora levam os bolsos cheios, as suas belas reformas e algumas vitalícias, e nós e a próxima geração, ficamos com graves problemas para resolver.

Temos aqui uma luta árdua para travar mas vale a pena travá-la.

professor

Anónimo disse...

uma das coisas que mais me entristece é ver o estado em que o passeio marginal está... logo quando taparam a caverna das mesas e bancos em cimento (ponte terra) já estavam a estragar uma zona que por ex. servia muitos idosos no verão, local fresco e seguro, SEGURO como mais tarde foi admitido pela responsavel que foi um erro ter tapado aquilo.
ainda não quis ir ver a merda (é palavrão mas tá no dicionário e peço desculpa) que tá da ponte fora para frente, pelo que me dizem agora é que tá perigoso. desde que comecei a "gatinhar" que ia para esses lados até á toca dos carneiros e agora vejo mais um sitio que tambem era cartaz turistico, arruinado.
ESTOU DESILUDIDO

Anónimo disse...

...agora que os velhotes tem um elevador para descer não há um sitio para sentar e passar umas horas entretidos a ver os outros na praia.
iam poucos porque era dificil descer e subir mas com elevador digam lá se não era bonito ver aquele buraco com idosos e agora tambem umas cadeiras de rodas??? não tou a ver em julho e agosto irem para um sitio onde não há sitio para eles (ficam ao sol??? fiquem voces).
conclusão: não sou contra o elevador mas sou contra a maneira como se estragam as coisas por capricho.
Paulo

PR disse...

Mas os meus senhores acham mesmo que aquele marmanjo algum dia vai trabalhar?
Eu por cá acho que ainda vai é dar trabalho a remover os calhaus amontoados que algum sueste mais fresco lá vai deixar. Só espero que nesse dia ninguém esteja por perto para não se magoar.
Já agora quem será que encheu os bolsos á custa desta brilhante obra-prima?

Anónimo disse...

Há umas coisas neste tipo de processos de obras públicas que me parece chamar-se consulta pública! Quer dizer- consultar a opinião do público, ouvir aqueles a quem as obras interessam, prejudicam, etc. Será que esta foi mais uma daquelas que aconteceu como inúmeras pelo país fora em que são só mais uma carradas de papéis preenchidos pelos cidadãos para atirar no lixo e depois a obra continúa?!!! Ou será que consistiu numa sessão com meia dúzia de gatos pingados em que todos abanaram a cabeça em tom de indiferença, porque aquilo pouco respeito lhes dizia!!!

O elevador foi a coisa mais horrenda que vi fazer nesta Albufeira do século XXI, a seguir à já desastrosa derrocada de todo o centro histórico que nos trazia recordações dos nossos avós e das nossas brincadeiras de infância!! A mais 'petrificante' de facto!... Com que saudade recordo os saltos da ponte de terra e da ponte de fora com amigos e com que pavor olho aquela aberração que um dia surgiu perante os meus olhos, a fazer uma concorrência desleal ao Peneco! Que infame postal que temos para mandar para o mundo em comparação com o anterior... Seria o intuito ajudar idosos e deficientes motores a chegar lá abaixo? Será que esse acesso não era já feito por lugares como a Praia dos Pescadores? Era mesmo necessário tornar a nossa querida praia do Peneco numa aberração acimentada? A perplexidade avassalou-me quando vi aquele monstro no meio da praia, no início do passeio marginal. A desilusão foi ainda maior por ver o abandono da descida para o Peneco com diversas zonas perigosas, onde antigamente funcionavam pequenos bares para os veraneantes. A afronta é grande quando, além disso, vejo crianças da Escola Martim Fernandes que no fim das aulas por ali se passeiam a pôr em perigo as suas vidas nas zonas de obras, muito mal protegidas, no meio de pedregulhos,de ferros, nas escarpas inclinando-se para ver o mamarracho. Aterrador!
Será que colocar ali aquele 'prédio' de vários andares era primordial para o acesso à praia? Colocados na balança, o benefício para os utentes era tão elevado que valia a pena delapidar património ambiental e paisagístico ancestral?
Será que, uma vez ouvida, a população de Albufeira votaria maioritariamente a favor de desvirtuar uma das suas praias emblemáticas, aquela de que milhões de turistas usufruiram ao longo de décadas com um ambiente de vila piscatória e de falésias douradas onde o Peneco se encaixava harmoniosamente, como filho no colo de sua mãe?
Certamente que diriam que NÃO a semelhante aberração! Por muitas que fossem as razões válidas…
Subscrevem,
Ana Pereira,
Paulo Pereira
Pedro Nunes, Vitor Silva e colegas

Anónimo disse...

vamos la deixar o elevador começar a trabalhar e depois criticamos se para tal houver motivo.

zona do dialogo disse...

É realmente incrivel,hoje dei uma voltinha pela praia,e o que vejo é um passeio marginal completamente destruído.Passeio dos tristes!Até mete impressão como pode uma cãmara deixar isto a chegar a estes pontos.Lembro-me daquele passeio que dava pela marginal até á chamada toca do carneiro.Era subir,era descer.Hoje ainda tentei passar para o outro lado onde se situa a casa da água,mas ainda partia qualquer coisa,e não queria causar transtorno ás finanças da autarquia,pois ele já gastaram imenso dinheiro em foguetes,festas e concertos!
se quizerem podem visitar meu site:
albufeiravirtual.com.sapo.pt