sábado, 27 de dezembro de 2008

PAIS NATAIS FORAM MOLHAR AS BARBAS EM ARMAÇÃO DE PERA...A FAVOR DE CRIANÇAS DE ALBUFEIRA.

Sem as presenças dos Presidentes da Câmara e da Assembleia Municipal de Albufeira, Desidério Jorge Silva e Carlos Silva e Sousa, realizou-se na manhã de 25 de Dezembro, na Praia de Armação de Pera (Concelho de Silves) e vai repetir-se no dia 1 de Janeiro, por iniciativa de dois conhecidos Hoteis daquela localidade, um banho de Pais Natais como forma de solidariedade para recolher fundos para a compra de sapatos para os meninos da instituição "A Gaivota", que está sediada em Albufeira.

A população de Albufeira, agradece a solidariedade dos nossos vizinhos e lamenta que a Câmara mais rica do País nos envergonhe desta maneira.

E reparem, a solidariedade é para comprar sapatos... ao que as nossas crianças chegaram... nem brinquedos nem sapatos!

Dirão de novo os nossos Presidentes que não é distracção mas que é da crise e que os 93 milhões não chegam para tudo?

Vem aí mais silêncio desta Câmara Laranja! E mais uma proposta rosa, sempre depois das coisas acontecerem!

10 comentários:

Anónimo disse...

estes tipos da camara metem nojo não respeitam nada e ninguem nem crianças e se é tudo verdade vão ter de haver-se com o povo

Anónimo disse...

Sendo ele um homem de igreja devia era ter vergonha na cara!

Anónimo disse...

O bucha e o estica ratos de igreja que são, já nos habituaram a estas poucas vergonhas e ainda vão dizer que andamos a denegrir o concelho.

Haja paciencia.

brejos

sensato disse...

voces tambem dizem mal por tudo e por nada.se a sociedade civil resolve organizar-se para uma acção de apoio a favor de uma instituição sedeada em albufeira a culpa é da camara que não devia deixar isso acontecer e ser ela a entrar com o dinheiro.!!!!!!!!!!

Anónimo disse...

Sensato, deves achar bem ser no concelho vizinho a apoiar uma associação nossa? esse movimento deveria ser executado no nosso concelho e com apoio da camara. deves ser laranja tambem...

a.m.g. disse...

Rosa ou laranja os dois são capazes do mesmo.

O que está em causa não é a solidariedade vir de fora, porque de certeza que esta entidade põe os seus problemas à Câmara e esta deve ter dado uma resposta que desconfiamos não foi positiva.

As pessoas que estão à frente desta instituição não afinam pela música da Câmara. Não será o caso ?

Faltam sapatos ? Serão só sapatos ?

E na Câmara não há dinheiro para sapatos ? Só há dinheiro para almoços e jantares no Real Sta. Eulália ou nos Jardins da Balaia ? Ou para mantas laranjas ?

Esta terra tem muitos "sensatos" que comem da gamela.

Eles comem tudo... e é preciso é avisar a malta!

um amigo de albufeira disse...

Sapatos e solidariedade para uns e sapatos atirados a outros pela sua política de indiferença para com os problemas dos seus munícipes.
São os meus votos para o próximo ano.

política à moda de albufeira (34) disse...

Este Executivo de Albufeira, de maioria PSD, em sete anos de gestão, nunca teve uma estratégia para a acção social.
Navegou à vista, atribuiu algumas esmolas e casas a quem quis, acudiu os amigos que estão colocados nas presidências de algumas associações, distibuiu-lhes generosos subsidios institucionais, dá-lhes terrenos para sedes e projectos mas votou quase ao abandono a Santa Casa de Misericórdia e as suas valências como "As Gaivotas" ou os "Pirilampos".
Percebendo que não tinha trabalho seu na acção social, usou o projecto de outros, a "Aldeia da Solidariedade", numa tentativa de apagar o papel relevante da Santa Casa, pagou o terreno e o projecto, lançou debaixo dos holofotes a 1ª pedra, mas chegou ao fim de 2008 e só deu 100 mil euros dos 5oo mil prometidos para as obras e inscritos no Orçamento.
Quatrocentos mil euros foram desviados para outras rúbricas, mostrando a facilidade com que se quebram promessas.
A caminho de completar dois mandatos, a acção social resumiu-se a um centro de dia, dois infantários, umas carrinhas, dinheiros para empregos laranjas, o futuro "Museu do Barrocal" e, essa brilhante ideia do tempo da amizade e colaboração estreita com a vereadora Ana Vidigal, que foi a criação do "Clube Avô", que tem um dinamismo imparável e a pretexto de entreter os mais velhos, constitui uma inesgotável e barata forma de propaganda política.
A política social da Câmara Municipal resume-se a esta meia dúzia de acções dispersas, controladas e bem localizadas mas... sapatos para as Gaivotas... só vindos de fora!

Anónimo disse...

Aí há dias dizia alguém que Albufeira tem mais de 100 associações!! Fabuloso! Até as de fora vieram para cá pôr a sede... e que vão conseguindo subsídios é verdade. Basta consultar as actas das reuniões edis!...
O que é triste é que a Santa Casa e os meninos e idosos que trata tenham míseros cuidados, prestados por emigrantes e ex-toxicodependentes sem formação para o fazer. De puericultura e geriatria nunca ouviram falar e mete medo fazer visitas inesperadas pelo meio do odor a urina, etc. E falta de tudo... em especial pessoal especializado...
Triste é também que as roupas não vão bem para quem precisa...
Mas, mais triste é o olhar resignado e ansioso daqueles meninos, a quem mais meios poderiam tão somente reduzir a dor... Mas, parece que nem isso. Custa a acreditar que a autarquia tenha as costas viradas a este problema. Será que há problemas de entendimento entre as instituições e a edilidade? As cores não combinam? O que se passa?
Pois, nada disso deveria ser razão para deixar as necessidades das crianças desfavorecidas de Albufeira por mãos alheias... Será que eles não estão primeiro que as hipocrisias entre os grandes???

Sandra Neves

Anónimo disse...

Atenção com a situação das associações, pois elas nascem como cogumelos, mas só para a cor laranja. Todos os não filiados, de cor diferente, e não simpatizantes não entram nessas verbas. Ou podem nascer mas têm que se "desenrascar" pelos seus meios.
Sei do que falo, como não faço parte do quadro de amigos, foi nos recusados um pedido de empréstimo de balneários... atenção: empréstimo, não pedimos um único tostão! o evento realizou-se na mesma, tendo os participantes que pagar para tomar banho. No entanto a camara municipal forneceu autocarros para os amigos irem apoiar a cantora do nosso concelho (cujo o nome não me recordo) ao concursso de TV.