sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

UM PAÍS EM CRISE...A BANCA E O SECTOR AUTOMÓVEL RECEBEM AJUDAS, O CALÇADO E OS TÊXTEIS PERFILAM-SE... E O TURISMO E O COMÉRCIO? E A POPULAÇÃO?

Todos os dias caem notícias nas nossas casas, algumas animadoras como as descidas das taxas de juros e dos preços do petróleo, que vão aliviar a pressão sobre os orçamentos familiares e na vida das empresas.

Outras notícias, dão-nos conta das decisões governamentais de distribuir ajudas, primeiro à Banca e agora ao sector automóvel, propondo-se custear com 100 milhões de euros a formação profissional de 10.000 empregados e a troco de não haver mais despedimentos.

Os sectores dos Têxteis e do Calçado, que também têm importância estratégica nas exportações do País, reclamam igualmente ajudas e apesar de serem dois sectores que viveram de muitos programas de apoio, quer nacionais quer europeus.

E os sectores do Turismo, Construção e Comércio, será que vão ficar calados a assistir e não vão reagir às dificuldades que já vêm muito de trás?

E que papel fica para a população, que afinal são os depositantes, os pagadores de impostos e não têm qualquer responsabilidade na crise económica e financeira que o País e o mundo atravessam?

Os políticos e os grandes capitalistas e banqueiros, que criaram os problemas e os esconderam até ao limite, já têm uma "nova" missão para nós que é sofrermos as consequências e pagarmos os custos de todas as medidas que vão sendo tomadas.

Perante tão dramática missão, como devemos reagir?

4 comentários:

firmino disse...

Quem vai pagar os golpes e contra golpes são sempre os mesmos. No País ou em Albufeira ficamo-nos pelo falar...mas tambem é verdade que estamos controlados... temos de aprender com os professores, marando posição é que a gente se entende e a Ministra vai pelos ares. Deviam ir muitos mais...

PR disse...

Lucros brutais durante anos a fio, agora que vem uma "suposta" crise não há dinheiro? Para onde foi tanto dinheiro? Milhares de pessoas despedidas para fomentar lucros e mesmo assim não chegou?
Eu acho que isto é tudo uma grande treta só vai servir para encher mais os mesmos e que continua a pagar é o Zé Povinho.
Façamos como na América do Sul, paramos o País durante o tempo que for preciso, talvez assim alguma coisa mude...

Mosse Debe disse...

Mosse Debe com tantos milhões pra trás e frente até fico embaciado, está tudo na pendura do Estado que é o nosso dinheirinho e não foi o povo que andou no forró, comprámos as casas caras com juros caros, pagamos tudo caro, o dinheiro foi parar às mãos dos vendedores e vamos levar com as custas de não haver dinheiro ?

Jorge Coelho disse...

Quem se lixa é sempre o mexilhão. De facto, foi bonito ouvir dizer que os bancos íam ter o Estado como fiador e que as grandes construtoras de carros íam ser apoiadas... Foi liiiindo! Pois, o turismo, o comércio, o Zé povinho, as micro-empresitas? tadinhos todos. Esses são ricos, ganham bem e saem cedo... e, e não têm amigos no poder. Em Albufeira, então, não há dúvidas. Os hotéis estão cheios de papel! As pequenas empresas ascenderam à máxima prosperidade nos últimos anos! Só não fecharam ainda porque os bancos estão à perna à espera das prestações atrasadas e não dá para dissolver a firma! O contabilista telefona dez vezes por mês a perguntar onde está o dinheiro para os impostos... e o tal do sócio gerente que NADA tem para gerir, mesmo na m.... lá vai dizendo Já vou, pera aí... a minha avó recebe a pensão de reforma amanhã e eu passo aí depois... Ao que chegámos... A América ensinou aos bolseiros e banqueiros por todo o mundo como ganhar muito com negócios fictícios, mas todos pagamos a conta. Aqui pela santa terrinha só comerciantes e hoteleiros e Zé povinho estão na m..., porque o poder reina sobranceiro, sem dar pelo desacato e pelo sacrificio dos desgraçados. E já não são só os mais pobres. A senhora do jipe Cherokee lá do fim da rua também já está aflita e o outro da vivenda grande que tem o restaurante já pôs o letreiro a dizer vende-se. Está a média e a baixa a ir pelo cano... e o dono do hotel maior também tirou os filhos da explicação... e a sra da loja do centro já não tem dinheiro para os filhos irem ao conservatório...porque ficou sem nada. Mas, que se lixem todos. O governo e as autarquias, arrecadando cada tostão dos contribuintes, não conseguem o suficiente para apoiar esses. Sâo o parente pobre da economia. Os turistas resolverão o problema, não é? O futuro, e já não muito longínquo, mostrará aos srs do poder local que a construção desmesurada em Albufeira, não a transformará numa capital doAlgarve, mas numa zona de agudizada degradação social, progressivamente abandonada por turistas de qualidade, que já preferem outras zonas do Algarve.
Os hoteis ex-libris, outrora grandes potências e berço de turistas deliciados irão arrastar-se até agonizarem na falência. E a autarquia o que faz? Vista grossa ao desastre em redor e bora: mais 5000 fogos! Os milhares que estão vazios 9 a 12 meses por ano não chegam...e os outros tantos que há mais de 3 anos por toda a parte em Albufeira, aguardam que um casalinho os compre com um crédito a 40 anos e com os pais, tios e avós como fiadores... ... Vamos estragar esta m... toda! Interessa é receber mais uns grandes investidores e arrecadar imis,imts, etc, etc,etc! Será que não há ninguém sensato que pare esta loucura desenfreada?