segunda-feira, 24 de novembro de 2008

PARA QUANDO A DIGNIDADE DO FUNCIONAMENTO DOS TÁXIS?

Os táxis são um serviço de grande importância no funcionamento da actividade turística da cidade e merecem que o seu desempenho se faça em condições de eficiência e comodidade para os seus clientes.

Para que este serviço, que contribui para a elevação da imagem de Albufeira, corresponda às suas responsabilidades, precisa que os locais para a sua paragem de atendimento tenham as condições que satisfaçam todas as partes.

Na baixa de Albufeira, as duas partes, taxistas e clientes, protestam pela falta de condições. Esta insatisfação vem de há muito tempo, os taxistas já tentaram por vários meios sensibilizar o Executivo que até hoje não deu respostas.

A intervenção Polis/Câmara, entre os muitos aspectos que não resolveu, também deixou este em aberto, tal como o das cargas e descargas.

As indefinições camarárias são graves mas, mais grave, é a imagem de desorganização e incapacidade para resolver questões que têm sido incómodas para quem trabalha e para os nossos visitantes.

Será que em ano de eleições sai um coelho da cartola?




Numa rampa assim, os idosos e deficientes têm enormes dificuldades...



Taxistas e clientes têm tido muita paciência... até quando...

33 comentários:

política à moda de albufeira (24) disse...

O poder político, por principio constitucional, não pode servir ou servir-se do poder económico.
Mas todos sabemos que em Portugal a promiscuidade existe. E Albufeira não foge à regra. O Município sempre esteve ao serviço dos interesses imobiliários e por isso não espanta que o seu Presidente dê uma mãozinha ao Resort Eden. Mas será que com o recrudescer da crise do imobiliário, vai ajudar todos os agentes?
Em política uns são mais amigos que outros e os tratamentos têm que ser diferenciados.
Num parque imobiliário com mais de 8.000 fracções por vender, devido à desacertada política de ocupação de solos seguida pela Autarquia, a cidade precisa é de uma estratégia conjuntural que evite a desconfiança sobre o nosso mercado turístico.
Depois do rebentar da actual crise, com incidência na especulação à volta do imobiliário, todos os investidores estão de sobreaviso.
Albufeira está debaixo de olho, o que recomenda que o Executivo mostre mais recato.

Anónimo disse...

aquelas paredes por pintar a Câmara não quer saber?

Os taxistas já se habituaram a andar aos trambolhões...

Anónimo disse...

aos trambolhoes andam os da camara

o surrealista disse...

Apetece-me comentar se estamos diante do:

"Coragem de mudar"
"Reinventar a Administração Pública"
"Mais um equívoco"
"Eu sei que você sabe"
"A Arte de não fazer nada"
"Valará a pena desmenti-los?"

(títulos de livros)

Anónimo disse...

...os taxistas e os camionistas só puxam para eles... aqui quando abrem o bico o sr, Desidério corre logo a apagar o mfogo, se não têm este problema resolvido é porque não querem.

Anónimo disse...

É verdade que os taxistas não fazem nada pelas outras classes e até abusam nos preços, a gente sabe que não são todos mas muitos tem a fama e o proveito.
Mas lá que não está bem para alijogados numa rampa que não ajuda aos clientes e está em causa a imagem que fazem de nós e da cidade.
Vá lá ò Presidente olhe que e para os taxistas e sabe como estes são seus amigos a darem votos.

ana almeida disse...

Não vou muito à bola com taxistas mas naquela rua o trabalho deles não oferece condições.

Temos de pensar nos clientes, principalmente nos clientes.

A Câmara conhece os problemas e o estilo a que já nos habituou é o de deixar andar.

A intervenção do Polis mexeu na baixa da maneira que todos sabem e os seus responsáveis disseram públicamente que deram indicações à Câmara para proceder às medidas de ordenamento necessárias.

Se o Polis estudou o assunto e o passou para a Câmara, o que tem lógica, porque é que esta deixou passar tanto tempo e têm que ser os cidadãos a pressionar as soluções?

Anónimo disse...

É necessário encarar o assunto táxis como um serviço público de transportes. Nessa perspectiva tanto os profissionais do táxi como os utentes (passageiros) têm direito à sua dignidade e condições.

Ora, as fotografias mostram tudo menos isso:

- dignidade e condições;

A Câmara Municipal tem competências nesta matéria e, como tal, tem que agir para que as condições necessárias estejam asseguradas. Chegados aqui, interessa a necessária reflexão:

- estará a CMA a assegurar esta situação?

Por outro lado, aqui está uma boa matéria para o Forum "abrir" à sociedade e dar-se a conhecer. Porque não dá voz aos taxistas, divulga aqui os seus depoimentos (com as respectivas fotos) sobre a situação e o que acham dela e o que têm a sugerir à autarquia.

Mãos à obra!

Albufeirense Atento

Anónimo disse...

voc~es querem levar o homem ao segundo xanax ao dia

antonio disse...

Sinceramente,espaço nao falta,o que falta é vontade de mostrar serviço ao turista,ou será que o aumento de camas será sufeciente se nao houver oferta de condiçoes para o turista se deslocar em segurança,tentem voçes os que de direito,tentar ir á paragem de taxis numa cadeira de rodas...pensem nisso...

Anónimo disse...

a srª Ana Almeida não vai á bola com os taxistas como tambem não deve ir á bola com colegas da sua profissão, assim como entre os taxistas tambem haja quem não vá á bola uns com os outros etc...
mas disse o mais importante,
"temos que pensar nos clientes..." a parte de
"principalmente os clientes"
já foi a mais, e passo a explicar:
se a Srª Almeida vai a um restaurante, um bar, uma loja onde o empregado não recebe o ordenado há 2 ou 3 meses, ainda não comeu nada porque há falta de pessoal (sempre é menos 1 ou 2 a quem se fica a dever)faz umas horas a mais para ajudar a facturar (mas continua sem receber porque as finanças fornecedores não querem desculpas) etc... se calhar muitos de voces já passaram por isso e não sabem o que se passa, apanhar com empregados com cara de poucos amigos e o atendimento desleixado...usando as suas palavras apenas com uma pequena alteração:
- pensar principalmente nos clientes dando boas condições a quem trabalha para que os sirvam o melhor possivel.

Cumprimentos
Paulo

Anónimo disse...

nas festas de verão, em agosto, uma familia aflita, um membro da familia com uma deficiencia que não lhe permitia subir aquela rua e ficar na fila,já sabem como é em dias de festa, o chefe de familia sobe a rua e pergunta a um taxista se tem maneira de ajudar nem que fosse pedindo outro meio de transporte carrinha ou carro particular para não haver conflitos com as pessoas que esperavam na praça,
tão a ver o filme?
esse taxista (não fui eu) assim que percebeu o problema foi dar a volta, parou no local da antiga praça e carregou a familia...agora vem a parte mais engraçada, ao passar pela fila que esperavam taxi ouviu tudo o que de pior se pode imaginar e
é claro que se estava na fila alguem que tambem por isto agora não vai á bola com os taxistas, paciencia.
alguns ás vezes nem se apercebem, apesar de estarem a ver as pessoas a subir com dificuldades, que podiam ajudar, mas outros que o tem feito estão a ajudar quem precisa porque não gostam de ver as pessoas a subir com muito esforço.

Anónimo disse...

há muita gente nesta terra que não vai á bola com taxistas não é só a senhora que fez o comentário mas muitas outras pessoas tem a mesma opinião, em parte ainda bem, é menos um problema (ou varios) qualquer dia iam querer taxistas envolvidos nos grupos de estudo sobre segurança no concelho e não sei mais o quê.
se repararem bem no grupo que estuda ou discute os problemas de segurança de Albufeira, tem pessoas de todos os lados mas não existe um representante dos taxis.
devem ter as suas razões, afinal os taxis só servem para comunicar ás autoridades alguma situação grave (acidentes, perigo na via publica ou comas alcoolicos na estrada por ex.) ajudar uma SRª assaltada que no fim consegue recuperar a carteira mas vai logo embora porque não quer perder tempo em tribunais, não sem antes agradecer (já presenciei uma situação dessas e tenho a certeza que houve outras) , ou pedir aos taxis para ver se passa um carro da matricula tal que foi roubado etc etc etc

Anónimo disse...

o anónimo que diz que os taxistas abusam nos preços tá 5 anos atrasado, o taximetro foi um alivio para a maioria.
não fazem nada pelas outras classes ?
não dá para perceber o que isso quer dizer mas se calhar pode encontrar a resposta noutos comentarios.
amigos do presidente para dar votos???
alguns defendem o homem de tal maneira que parece que é da familia outros falam mais mal dele do que do queirós,
não se esqueçam que já são mais de 100 taxis (faro tem 70 ou 80 e com aeroporto a servir todo o Algarve e Sul de espanha)
mas mais de 100 carros com (talvez) á volta de 300 motoristas de certeza que não são todos da mesma opinião.

Anónimo disse...

Diz bem que há gente má em todas as profissões e aqui neste caso temos e de estar todos do mesmo lado para a Câmara dar solução a mais esta pouca vergonha, e os taxistas de albufeira não são tao maus assim.

Rui

antónio maria disse...

o que é preciso é dar condições aos clientes e só esta Cãmara é que anda a dormir e não olha pelas condições de trabalho de quem se esforça para ajudar a cidade.

luis alexandre disse...

A profissão de taxista é tão digna como qualquer outra.
Se a cidade de Albufeira atingiu um patamar elevado no Turismo algarvio e nacional, os taxistas têm a sua quota parte de mérito.
O que está aqui em causa não são os méritos mas as condições de trabalho em que esta actividade funciona no centro da cidade. Não são boas, não são justas e reflectem a incapacidade desta Câmara em resolver um problema que não é nada do outro mundo.
Falta bom senso e acompanhamento dos problemas daqueles que lutam no dia a dia pelo seu pão e pela dignidade da cidade turística.
Esta Câmara falha clamorosamente em aspectos estruturais que têm a ver com a vida diária da população e acha que temos de aceitar tudo de cabeça baixa.
Vejam lá não tenham surpresas.

anónimo de cá disse...

Aposto com todos que agora vão fazer pior... ou esperar pela hora certa, mais para cima das eleições porque tudo vai girar à volta da caça ao voto...os taxistas e os clientes que esperem.

Anónimo disse...

ponham os táxis na 25 de Abril que é onde estão bem

Comunicado da ACOSAL disse...

A posição pública da ACOSAL, é a de que actual situação de localização dos táxis é insustentável, felizmente não houve acidentes com clientes e só o espírito de ajuda demonstrado pelos taxistas os têm evitado.
A Câmara não pode continuar a olhar para o lado, tem de reunir com os representantes dos taxistas e definirem uma localização, a melhor parece ser de facto a Av. 25 de Abril, de modo a que todas as partes saiam a ganhar. Independentemente de uma solução transitória e urgente, faça-se um projecto que comtemple os múltiplos aspectos que um local destes exige.
A ACOSAL, defende a importância deste serviço e exige que o mesmo se faça com todas as condições de comodidade e segurança.

A Direcção

Anónimo disse...

A localização da praça de táxis da baixa devia ter ficado resolvida há ano e meio, quando as obras Polis estavam a acabar na Avenida 25 de Abril, mas esta Câmara já nos habituou a estas desatenções.

Anónimo disse...

Deste lugar quero partir que saudades não me deixa, tenho o sol e a chuva por companhia numa rampa de queixas, que nos vai queimando a alma e a paciência e com fim de misericórdia se as divindades assim o entenderem.

Peço~vos que deixem estes vossos servos existirem por compaixão e livrem-nos da loucura de sermos capazes de pensar e de o demónio nos possuir e subirmos às alturas.
o poeta

antonio disse...

Palavras para quê,so nao vê quem nao quer ou nao intressa,so se lembram dos taxistas quando precisam e ai já vao á bola com eles(ana almeida),arranjem soluçoes em vez de criticas e façam alguma coisa para mudar para melhor e nao para pior...e podiam começar com uma praça de taxis que se enquadre com o prestigio que querem fazer a esta cidade turistica e nao a uma do terceiro mundo.

Anónimo disse...

não houve acidentes com clientes??????????
uma vez (vi eu) uma ambulancia ir buscar uma turista que escorregou e bateu com a cabeça no passeio.
se há mais casos???
é provavel, mas não sei e prefiro não saber.

Anónimo disse...

se houve acidentes logo aí devia-se ter denunciado, a Câmara tem de ter responsabilidade no que se passa e não têm o direito de deixar às costas dos cidadãos agirem por sua conta para ajudar. Se este problema não tiver solução depressa temos todas as razões para não acreditar nesta Camara

Anónimo disse...

Os taxistas são uma força em Albufeira e podem ajudar a mudar a cidade para melhor. Eles tambem estão interessados porque o inverno tambem é duro para eles e percebem que não vamos no bom caminho. Se quisermos mudanças, que bem precisamos, temos de nos unir em defesa dos interesses colectivos. E este problema da falta de condiçõs tem de ser resolvido e têm o meu apoio e de facto só a Câmara é que anda a dormir e tem de pagar por isto tambem.

Caliços disse...

Os taxistas só não protestam mais porque sabem o presidente que temos e têm medo que ao protestar, ainda parem no mato do escarapão, mas não há dúvidas que esta praça de táxis, não só, dá uma péssima imagem da cidade, como quem paga com a arrogância do sr. presidente são os clintes

um taxista disse...

esta politica vai continuar porque o presidente não muda nada, toda a gente lhe conhece o mau feitio e os tipos do partido dele tambem não t~em mais ninguem para o substituir e se poem outro sabem que vão pelo cano abaixo mais depressas. O presidente desiderio é assim uma espécie de Américo Tomás, corta fitas e pouco mais tem para dar a não ser asinar projectos pros amigos. Praça de táxis na baixa? onde é que fica isso? Ele finge que aponta promete que vai estudar mas como tem fraca memória fica tudo na mesma.

Anónimo disse...

esta câmara é tão casmurra que não vai fazer nada, metam isso na vossas cabeça e nas luzes de Natal tambem entendeu que tinha encandear a malta com o nosso dinheiro e fez, eles mamdam e acabou-se e pro ano se quiserem que tudo continue na mesma é só fazer umna cruz laranja. mas esta laranja já está a azedar vamos a ver no que vai dar.

taxista de Albufeira disse...

Por toda a parte temos fama de maus, de rufias. Em Lisboa são os "fogareiros" ou até "micro-ondas", gente da ralé. O que é estranho é que já lá vivi e andei muito de táxi. Ele era polícias, empregados de mesa, funcionários publicos depois da repartição fechar, todos faziam ali o seu tachinho. Quer-se dezer, o part time, que é mais fino!! Até um advogado lá vi. Dizia que assim fazia uns trocos extra. Era inicio de carreira. Pois, mas os de Albufeira são muito maus. A Sra de Almeida, e muitos senhores e senhoras acham que os taxistas são gente de segunda. Pois, é verdade, para conduzir não é preciso muitos estudos, é só a carta de condução...e uma carteira profissional. Mas, Óh Senhores que não vão à bola com taxistas, será que assistiram a forma ditatorial como se trataram os taxistas, velhotes e novatos de todos os quadrantes e habilitações, nestas sessões do último concurso da Câmara para atribuição de licenças??? Não? Ditatorial!! Prepotente! Pois...não foi típico de quem tem estudos superiores aos dos taxistas. Esses, taditos, a gente entende, agora os Srs das entidades publicas com altas competências e responsabilidades!?...
E vejam lá bem, meus senhores e senhoras, que há dignos motoristas de táxi e industriais nesta terra e que a servem com zelo e respeito há muitos anos. Vimos os cabelos ficarem brancos transportando turistas, mão de obra e delinquentes de Albufeira!!! Não nos enxovalhem!!

Anónimo disse...

Vou ter que dar o braço a trocer e ja agora despir as calças tambem,é que com tanta critica (construtiva),tal como alguem já disse,ainda vamos parar ao mato do escarpao,assim ja o unico transporte turistico(publico)pode dar mais lucro á camara e trabalhar 24h.,é bonito leva muitos e dá milhoes...um autentico euromilhoes.

Anónimo disse...

O que me chateia no meio disto tudo,é que cada vez que se abre a boca lá vem mais licenças cá para fora...

Anónimo disse...

Será que os colegas estão com medo de abrir a boca? Será que é melhor ficarem caladinhos para ver se a situação melhora? Pois, tá-se mesmo a ver que o silêncio vai pôr a praça de táxis no lugar onde deveria de estar para que todos os clientes tenham um acesso digno aos bancos do táxi... E vai também fazer com que as entidades públicas olhem para os industriais e motoristas com mais respeito. vejam lá que o tempo da polícia politica e da marca no bilhete de identidade já passou. Quem cala, consente, já dizia a minha avó. Pena é que falem pelas praças a fora na época baixa, mas se fôr preciso se juntarem para defender os problemas da classe que nos afectam em Albufeira, cada um olha para o seu umbigo. Por que não um documento conjunto a reclamar melhores condições para todos - taxistas e clientes? Porque é que os taxistas de Albufeira têm que ser vistos como robocops usurários de boné ao contrário e de cara feia e não como profissionais essenciais na vida desta cidade?
Ajam. Falem. Escrevam. Não vai cair do céu.