quarta-feira, 19 de novembro de 2008

MAIS PROBLEMAS PARA CIMA DOS COMERCIANTES E DA POPULAÇÃO. AS OBRAS DAS RUAS CÂNDIDO DOS REIS E 5 DE OUTUBRO ESTÃO ATRASADAS!

A CÂMARA MUNICIPAL TINHA AQUI A SUA PROVA DE FOGO.

OU O QUE IMPORTA É SÓ O DIA DAS INAUGURAÇÕES?


Já não há dúvidas, as obras das Ruas 5 de Outubro e Cândido dos Reis estão atrasadas!

Depois das tropelias e atrasos das obras Polis/Câmara, que causaram milhões de euros de prejuízos aos comerciantes e muito estorvo à população, voltamos a enfrentar o mesmo tipo de problemas, agora sob a responsabilidade da Câmara Municipal.

Nas reuniões feitas entre a Câmara e os comerciantes e sempre a pedido destes, exigimos que se corrigissem os erros cometidos anteriormente e que as referidas obras fossem bem organizadas de modo a minorar os efeitos negativos. Foi-nos prometido que nada iria falhar porque a Câmara iria dar o seu melhor em matéria de planeamento e direcção.

Se o que se está a passar no terreno é o melhor que a Câmara pode dar...

E não nos esqueçamos que, estes mesmos comerciantes foram os que mais sofreram com as inundações provocadas pelas deficiências dos projectos e execução do Programa Polis/Câmara.





Rua Cândido dos Reis (zona 1.1) até ao Bar Vegas. Tinha data de começo a 14/11 e fim a 19 de Dezembro.




Troço da Cândido dos Reis (zona do Alisuper), que deveria ter inicio de obras a 15/10 e fim a 19/12.




Rua Gonçalo de Lagos, com obras em curso, iniciadas a 13/10 e com fim previsto a 26 de Novembro.




Travessa Santana com obras que deveriam iniciar-se a 14/11 e com fim a 19 de Dezembro.




Travessa Cais Herculano sem obras e que deveriam ter começado a 13/10 e fim previsto a 26 de Novembro.



AS FOTOGRAFIAS VALEM MAIS QUE MIL PALAVRAS.

A CÂMARA MUNICIPAL TEM DE SE EXPLICAR POR ESTE DESEMPENHO!



FORUM ALBUFEIRA

6 comentários:

Anónimo disse...

A Câmara só dá boas noticias aos cidadãos e não há atrasos que eles não arranjem boas desculpas...

política à moda de albufeira (21) disse...

Há dois caldeirões onde as eleições se decidem!
A baixa de Albufeira e os trabalhadores da Câmara.
Na baixa, já não há palavras ou desculpas que possam apagar tanta dor provocada pelas irresponsabilidades.
Entre os trabalhadores da Câmara, para além daqueles que nunca foram em conversas fiadas, vão-se juntando muitos outros de entre a grande maioria de pessoas sensatas que analisam ao longo do tempo e em função dos factos.
A política gelatinosa, ou se quiserem, de "uma no cravo outra na ferradura" e mesmo estando previstas muitas inaugurações para o ano, não tem agradado à grande maioria da população.
Em 2009, as coisas já não vão só com festas, almoços para os velhotes e chapadinhas nas costas... as decisões vão ser tomadas com muita discussão livre e útil!

firmino disse...

Já se esperava mais esta barraca. A Câmara Municipal já não merece muita confiança em matéria de organização.
Lembram-se do último concerto este verão ? Entupiu a cidade durante um montão de horas porque não temos parques de estacionamento. Os visitantes não ficaram com vontade de voltar. E na baixa, as tristezas vêm umaas atrás das outras e só dá vontade de fugir.

Anónimo disse...

Vem aí o novo lider do Ps que está cheio de genica e tambem diz que vai fazer milagres, os outros pra trás não fizeram mas ele tem a bola redonda mágica e se calhar é da feira mas já não se usa. Os socialistas tiveram lá mais que estes e agora é que é mas mesmo assim cimo andavam à bulha tive de vir um lider de fora para por ordem. Eu vais nessa ó vanessa.

um albufeirense disse...

Estas obras já vêm tarde, anos atrasadas e mesmo assim não houve muito cuidado na organização e claro está, vai voltar a sobrar para os mesmos. Mas não há sentido de justiça nesta Câmara? Tiveram mais de um ano para preparar tudo e quando vêm fazer as trabalhos falham? Não há paciencia.

anónimo de cá disse...

Só fica admirado quem anda descuidado. Esta Câmara começou mal ao não tratar os problemas de frente com os interessados. Mesmo sabendo do desagrado e do aviso da população que não queria ver as suas ruas passadas a cimento a Câmara ia levar a sua à frente. Esta atitude de desprezo só revela que a Câmara queria impor o seu projecto e fazer a população aceitar as suas regras e ficar calada. A esta atitude chama-se prepotência e o o atraso nas obras chama-se incompetência.