terça-feira, 3 de novembro de 2009

SOLIDARIEDADE COM OS TRABALHADORES DA ALISUPER


Há meses atrás, saíam nos jornais as tristes notícias da insolvência do grupo ALICOOP, que desempenhava o papel de rectaguarda do abastecimento da cadeia de supermercados ALISUPER.

As dificuldades do grossista já vinham a evidenciar-se de há alguns anos para cá, e ainda que possam ser imputados erros de gestão, a expansão das grandes superfícies pelo território algarvio foi minando as bases de trabalho, falamos de preços e esmagamento de margens de lucro, o que criou maiores dificuldades de resposta e contaminou o retalho.

O fecho desta empresa de base algarvia, é um reflexo das políticas proteccionistas à expansão sem cumprimento de regras, dos grandes grupos económicos da distribuição.

As entidades regionais que nos deveriam defender, assim estipulam os seus estatutos, adoptaram atitudes de facilitismo a este avanço dos grandes espaços, apoiando-se em argumentos diferentes que nunca questionaram os efeitos negativos a médio prazo.

A AMAL, presidida por Macário Correia e onde pontificam os presidentes de Câmara do PSD e do PS, em momento nenhum se opuseram bem como sempre se refugiaram no argumento simplista da grande capacidade de criação de empregos, sem que todos os os outros factores consequentes fossem levados em linha de conta.

A ACRAL, essa associação indiferente à extrema unção de centenas de empresas, que teve assento privilegiado nas decisões de implantação de todas as grandes superfícies existentes, ficou-se incompreensivelmente pela defesa das contrapartidas para o comércio local e anda num corropio de namoro e casamento com as autarquias, para o lançamento de programas de pretenso apoio ao que resta do comércio local.

Se alguém precisa de um exemplo, vejam-se os resultados nulos dos 40.000 euros atribuídos pela Câmara de Albufeira, no ano passado, para gastar numa campanha
conduzida por esta associação.

Com o previsível encerramento das 80 lojas ALISUPER, temos mais umas centenas de desempregados cujas qualificações não deixam grandes margens de colocação no médio prazo. São mais umas centenas de famílias vítimas das políticas neoliberais do Governo e dos seus aliados, agravando a indesejável liderança do Algarve nas estatísticas do desemprego e do desespero.

O FORUM ALBUFEIRA, solidariza-se com os funcionários da rede ALISUPER e exige que, na perspectiva de falência desta empresa, as entidades ligadas ao sector cumpram todas as suas responsabilidades.


FORUM ALBUFEIRA

6 comentários:

Anónimo disse...

... e ainda a procissão vai no adro do desemprego...

carlos

Anónimo disse...

De férias em 4 anos seguidos em Albufeira o que recordo da Alisuper, é a divergência do preço de produtos entre o que está marcado e o que me pedem na caixa aquando do pagamento. Porém produtos há que nem estão marcados.
Esta é uma apreciação na minha qualidade de consumidor.
Na minha qualidade de cidadão lamento profundamente a eminência de desemprego
.

Anónimo disse...

Desculpem não dar a cara porque este concelho tem paredes ocas e muito ouvido colado.
A aventura de comprar mini-mercados por qualquer preço para acompanhar as tendências do mercado, deram no que se está passando.
E quem não sabe, tudo começou atrás e foi ideia do senhor que coincidencia deste mundo está à frente da maior associação de comércio.
Muitos sócios da antiga Alicoop achavam estas compras um suicidio que está se passando.
A maioria dos socios da alicoop foram pessoas modestas de trabalho e pouca escola e tudo pintado em cor de rosa, e nem passado muito tempo virou vermelhão.
Quem não não têm culpas do que fazem os grandes chefes que não conheceram mas têm de conhecer a falta dos ordenados e agora o desemprego.
Vamos ficando mais pobres com muita gente sem dinheiro e sem saidas.

Anónimo disse...

Então e a compra da Fábrica do Ingles em Silves , foi o Elefante Branco dos Srs. da Alisuper

O Engenheiro disse...

Que irritação. Este caso está a ser tratado nas conformidades. Mas este blogue insiste em enfiar o nariz onde não é chamado. E ainda por cima com citações de solidariedade e de altruísmo. Poupem-me! Daqui por 5 meses o pingo doce é dono de todas as lojas e o assunto fica resolvido. Os trabalhadores da Alicoop/Alisuper não necessitam da vossa solidariedade.

Anónimo disse...

Os trabalhadores da alisuper/alicoop de certeza votaram na isabel soares em silves e o responsável por esta desgraça é o irmão da isabel soares e esta familia domina silves desde que o zé viola perdeu as eleições já lá vão 12 anos, mas o ps não está isento de culpas porque para derrubar os comunistas até se junta ao diabo, soares e soares limitada.