sexta-feira, 24 de abril de 2009

UM OLHAR NO FEMININO!

Crónicas da Mariazinha

É com profundo desalento que constato que o turismo em Albufeira se centra em Palmeiras, Sol e Mar. Pobres dos que acreditam em lugares tradicionais, carismáticos e representativos de uma cultura latina, centrada na pesca, nas gentes simples, no artesanato e nos saberes culturais. O que terá sido Albufeira ou o Algarve á alguns anos atrás não se vislumbra nos horizontes camarários actuais, não se reconhece o Lugar Vila, os artesãos não têm destaque, as feiras e romarias parece passarem sem se saber muito bem onde ou quando, se é que elas existem. Poderíamos não ter tradição de feiras mas é altura de fazer renascer culturas de interesse, mercados alternativos para que, quem com dificuldades luta contra a crise ter mais oportunidades de escolha e acima de tudo aproveitar estes como uma maior valia turística, mostrando aos demais que por aí passeiam os seus escaldões inconscientes que há algo mais para ver em Albufeira do que Palmeiras prostradas em avenidas monumentais para “inglês” ver e Sol e praia, esta última enquanto a tivermos, porque a olhar pela velocidade com que o mar avança sobre nós tarde olharemos para a organização urbana não realizada em anos transactos que permitiu que a construção entrasse mar dentro, rochedo acima e por aí fora surgissem paredes e monstros de betão como cogumelos em época de chuva.

Mas o meu objectivo não é procurar erros crassos que alguém outrora muito atrás cometeu, mas sim não consentir que outros iguais se repitam. Alertar quem preocupado com problemas pessoais, não tem tempo para observar atentamente os erros do poder concelhio, dizer que todos queremos o mesmo, e que o melhor para mim não é o melhor para todos, mas que o melhor para todos também é bom para mim.

Assim começo por questionar onde ficou a tradição Albufeirense? Onde ficou a vontade de marcar a diferença dos demais destinos turísticos europeus e não só? Onde ficou guardado o orgulho de ser simples e rico de saberes de outrora? E já agora onde fica a publicidade das raras actividades culturais que por aqui acontecem, já sei, no cruzamento dos Bombeiros, amarrada a uns postes lá vão aparecendo umas faixas que no trânsito dão imenso jeito ler.

Não quero atacar, mas sim reclamar o direito á tradição, o direito á cultura regional e o direito á informação.

Mariazinha

13 comentários:

o algodão não engana disse...

esta Mariazinha é uma espécie de ou tenta ser cópia do Joãozinho do Zé D`Albueira, mas não há duvida o puto tem mais pinta que ela :)

antonio disse...

esta mariazinha teve foi a ler muitos textos do luis alexandre.Ou será que isto é tudo a mesma coisa?

Anónimo disse...

lol... Será a Maria Cavaco Silva?

Anónimo disse...

A paixão pelo genuíno espraia-se neste texto, inundando as mágoas de ver matar a árvore, destruir a casa, arrear o candeeiro, desprezar as pedras da calçada de uma história secular, pisada por muitas pessoas, raças e cores.
Mataram a vila e venderam-nos uma cidade, perdemos a casa do joão e puseram no seu lugar o bar do chico e os cueiros da terra clamam na sua cobardia embalada, "aqui d'el rei que nos estão roubando".
São os tempos, feitos a correr, de dádiva do lucro político, que deu áurea a quem não merecia, que deu proveito a quem prevaricou e deu fama aos inúteis.
Albufeira, tal como a vemos não devia ter acontecido. E agora?

professor

MS disse...

Sim, é a triste verdade de um concelho que perdeu potencialidades fruto de políticas erradas mandato após mandato.

Albufeira hoje em dia não passa de mais um local turístico como muitos outros onde a qualidade de serviços não impera, a desorganização é mais que muita e o futuro nada risonho. É o turismo de 3 meses que apenas dá para alguns, é o barulho dos bares, as queixas do turistas que não conseguem descansar, é o estacionamento que não existe, as obras no Verão etc etc ...

São as lojas a fechar, as pessoas no desemprego... é Albufeira!

Depois leio comentários neste blogue e pergunto-me se não temos o que merecemos, mas penso melhor e como vozes de burrro não chegam aos céus ignoro os lacaios e chego à conclusão que Basta!, basta de não nos mexermos, basta de ver o actual presidente a continuar a destruir o que outro começaram, simplesmente basta.

Que apareça um Movimento de cidadãos que sinta Abufeira, com o meu voto podem contar. Tenho esperança numa mudança(incolor)e que se faça um corte com o passado!

Anónimo disse...

esta Mariazinha deve ser de Alte, e vem a banhos ao Inatel!

... é só pra rir, este blog

Anónimo disse...

mentira... é de Faro! chama-se Mariazinha Alexandreina!!!!

Anónimo disse...

De rir és tu que falas mal do blog mas comentas nele até de madrugada. Tira a maquilhagem, esse nariz vermelho e redondo e torna-te um homem.

Ana Almeida disse...

ESTE BLOGUE É O QUE DE MELHOR SE FAZ PELA DEMOCRACIA EM ALBUFEIRA.

Passa ao lado das provocações e desabafos, que nunca tiveram matéria aproveitável.

Em nenhum outro momento e lugar, tantos assuntos de interesse para o concelho foram trazidos à tona e com muito valor de esclarecimento.

Bem hajam porque não é fácil.

As vossas palavras de ordem, muito oportunas e de valor, pronunciam alguma acção futura? Cidadãos por Albufeira? Será uma pedrada no charco!

Hoje é 25 de Abril, mas a nossa esperança está muito acinzentada. Em 35 anos, vejo muitas amostras de Salazar e muitos Marcelos pintados de rosa e laranja.

Morreu o golpe de Estado, falta a Revolução!

jesimões disse...

Pois... #,-)»

Anónimo disse...

um bocadinho de humor sem ofensa para ninguem em particular mas para alguns em geral.
--------------"-----------------Portugal é um país geométrico:
é rectangular,
tem problemas bicudos,
discutidos em mesas redondas,
por bestas quadradas!

Zé Baboso disse...

há o escravelho das palmeiras o dos pinheiros , não haverá um contra os Alexandres?

Anónimo disse...

Muito bom o texto mariazinha!!!

Pessoas inteligentes como vocês fazem muita falta a Albufeira. Palmas com as mãos e com os pés!!!