terça-feira, 5 de agosto de 2008

A CÂMARA MUNICIPAL DEU SINAIS DE VIDA...AGORA ESPERAMOS OS RESULTADOS

Com a data de 18 de Julho e distribuído posteriormente, emitiu a CMA uma circular dirigida aos "Proprietários de Estabelecimentos de Restauração e Bebidas de Albufeira ", sobre o tema ruído.

O Verão já vai alto e esta missiva começa: "Chegados que estamos a Julho, mês por excelência em matéria de actividade turística, há questões que importa reflectir e acautelar..." e continua prosaicamente, "é importante salvaguardarmos a ideia de que a animação nocturna faz parte do conceito turístico do nosso concelho. É uma marca e um aspecto que nos diferencia de outras zonas do Algarve e do País".

Mais adiante, "Ultimamente, esse equilíbrio tem sido posto em causa..." e "A todos cabe a responsabilidade de zelar pelo bom nome deste concelho...", terminando com o destaque:

Assim, devem, de imediato, todos os estabelecimentos, cumprir com as suas responsabilidades no estrito cumprimento da legislação em vigor. Cabendo à Câmara Municipal de Albufeira um papel importante nesta matéria, será adoptada uma postura de intransigência com vista ao fiel cumprimento das normas estabelecidas legalmente.

Comentário:

Apesar de tardia e ser uma resposta ao movimento de opinião dos cidadãos, saudamos a tomada de posição pública da Câmara Municipal, assumindo as suas responsabilidades de líder deste processo e esperando que não se fique pela retórica.
São muitos anos de incómodos, de aproveitamento de alguns proprietários prevaricadores e de displicência das autoridades.
Esta declaração de intenções é o primeiro passo. Ficamos à espera dos seguintes.
Depois desta declaração, nada poderá ficar como antes.
A opinião pública não vai desarmar!


FORUM ALBUFEIRA

26 comentários:

l.s.s. disse...

É muito positivo que a Câmara tenha tomado uma posição pública. No passado já o fez e não houve resultados.Eu acredito que as autoridades ganharam outra consciência do problema e vão à procura de resultados práticos.

Anónimo disse...

Muito me apraz o teor da circular da Câmara Municipal dirigida aos proprietários dos estabelecimentos de restauração e bebidas de Albufeira.
Pois de facto nela é possível ler que a Câmara Municipal de Albufeira adoptará "uma postura de INTRANSIGÊNCIA com vista ao fiel cumprimento das normas estabelecidas legalmente". Intransigência esta já referida numa anterior intervenção da
minha parte e que considero ser, acima de tudo, o ponto que poderá marcar a diferença e conduzir ao rápido restabelecer do equilíbrio.

Agora resta saber até que ponto é que os proprietários prevaricadores de tais estabelecimentos estarão dispostos a atingir o equilíbrio que está a ser posto em causa. Esperemos portanto que estes sejam capazes de contrariar aquilo que o escritor e filósofo Henry David Thoreau (1817-1862), talvez de forma pessimista, preconizava, isto é, que "as massas nunca se elevam ao padrão do seu melhor membro. Pelo contrário, degradam-se ao nível do pior". Aqui estaremos para ver se os senhores prevaricadores passarão ou não a exercer os seus deveres de cidadania adequadamente.

O que eu posso acrescentar é que na
mesmíssima data da circular, dia 18 de Julho, ocorreu o concerto "Riders on the Storm - 40th Anniversary of the Doors" no Pine Cliffs Sheraton Algarve Hotel & Resort. E o que foi possível testemunhar? Que as entidades competentes, para além de terem iniciado o concerto às horas previamente definidas (sendo a precisão uma qualidade rara no nosso país); três minutos após o início do concerto, e claramente conscientes que o nível de intensidade sonora seria desadequado, imediatamente baixaram o nível do som para níveis consentâneos, apesar da assistência (claramente de meia-idade, diga-se) reclamar precisamente pelo oposto! Mais, o concerto terminou três minutos antes do previsto, que era a meia-noite, por forma a que ninguém, moradores e turistas, fosse importunado. E, de facto, assim foi. E note-se que ocorreu uma verdadeira enchente, com similar nível de lucros, suponho eu.

Bem sei que não podemos comparar um concerto, levado a cabo num empreendimento turístico com entrada selectiva como é o caso do Sheraton Algarve, à sempre frenética e congestionada "movida loca" das ruas dos bares em Albufeira. Serve apenas este testemunho para realçar que a mesma lógica deste concerto aplicada à gestão de alguns bares normalmente prevaricadores em Albufeira era coisa capaz de dar os seus lucros.
E garantir que aqueles que moram efectiva e permanentemente em Albufeira não sejam vítimas colaterais da bestice de alguns donos, gestores e Dj's de estabelecimentos de diversão nocturna que consideram "quanto mais alto melhor". E disse.

Simplesmente,

Torquemada
Inquisitor generalis

L.S.S. disse...

Sr. Inquisitor generalis, as Leis, se prevêem recomendações, também prevêem punições.
O problema de Albufeira não é de agora. Vem de longe e a balança pendeu sempre para o lado do mais "fraco", que no caso concreto até é a imensa maioria. Porque é que a minoria endinheirada sempre ganhou à maioria? Eu respondo que só foi possível com o lascismo das autoridades. Eu não tenho dúvidas, que face ao enraizamento da impunidade, as autoridades já não vão lá só com conversas. Os proprietários prevaricadores ganharam vantagens, por caminhos que só eles podem deslindar e não custa perceber, e sentem-se à vontade.
Vem aí um braço de ferro com acções decididas, ou estamos outra vez a sermos levados em conversas fiadas?
O povo é bruto e ignorante, por vezes está do pior lado mas também acorda, reage e exige.
Quanto ao tema ruído, o povo está nessa fase boa.

Anónimo disse...

Já todos vimos que o sr. torquemada tem muita confiança nos esforços da Câmara Municipal. Está no seu direito. Eu só tenho a dizer que gostei dos cuidados que as autoridades mostraram no concerto no Hotel Sheraton. Tudo correu bem e até tiveram cuidado com os níveis de som. Bestial. A gente fina exige outros cuidados. Então e a população da cidade ? Há duas maneiras de ver as coisas ? Responda quem de direito.

Anónimo disse...

Caros senhores:

-Antes de dar início à minha intervenção, gostaria de realizar uma declaração pública. Por conseguinte, fiquem sabendo que:

a) não sou nem fui membro de qualquer partido político apesar de saber muito bem em qual deles me revejo e qual deles constitui a única solução válida que nos permitirá sair deste verdadeiro lodaçal que o Eng. Téc. Carvalho Pinto de Sousa nos colocou;

b) feliz ou infelizmente, e tirem daí as ilações que quiserem, o Sr. Presidente do Município não me conhece e, por certo, nem estará ao corrente da minha singela existência. Creio que terá assuntos mais importantes com que se preocupar de momento.

Assim sendo aqui vai:

- No que diz respeito à questão do ruído vou abster-me de realizar mais comentários já que, felizmente, não sou um lesado directo. O que eu sei é que todas aquelas pessoas que são prejudicadas devem fazer valer o seu direito a não serem incomodadas. E mais, sempre que desejável, a sociedade civil deve congregar esforços para valer a sua justa posição neste assunto. Retomo a minha plena confiança sobre o executivo camarário neste ponto. Aliás, olhando para esta questão num prisma estritamente eleitoralista, interesseiro e desprovido de humanidade, quem é que acham que seria mais importante para o Presidente do Município se a sua única preocupação fosse a reeleição? Os que são de cá, moram cá e têm cartão de eleitor ou aqueles que estão cá quatro ou cinco dias, às vezes sem deixarem qualquer receita no município?

Agora vem a segunda parte da minha intervenção que, apesar de deslocada visto a sua inclusão neste ponto, concerne o suposto ataque aos interesses dos pequenos comerciantes locais de Albufeira por parte do Presidente do Município. Tese esta que carecendo de fundamentação tem vindo a ser erigida neste fórum que, mea culpa,
julgava eu ter como principal "raison d'être" a discussão sobre a nossa querida terra que é Albufeira.

Meus caros amigos, há mil e uma maneiras de realizar "lobbying" e depois há o tresloucado acto de disparar para todos os lados no intuito de se fazerem vítimas para ver se alguém satisfaz imediatamente as nossas exigências!

Novamente asseguro-vos que o Presidente do Município não me conhece e nem estou aqui para exercer o cargo de defensor público do mesmo, mas sei umas umas quantas coisas sobre o mesmo. Ao que julgo saber também ele, como muitos habitantes naturais de Albufeira, tem na sua família mais directa pessoas honestas e trabalhadoras que dependem do comércio local de pequenas dimensões enquanto seu único e exclusivo ganha-pão. Ora a não ser que queiramos colocar à viva força um rótulo de psicopata ao Presidente do Município, facilmente se compreende que este não está de todo interessado em lesar o comércio local ou os pequenos comerciantes, antes pelo contrário, meus senhores!

E mais, esta ditadura do politicamente correcto agora revigorada em todo o seu esplendor(enquistada em certos meios de Albufeira e que teve as suas raízes na campanha eleitoral autárquica de 2005 visando propósitos claramente definidos)em que se alguém "comete a ousadia" de: a) recusar achincalhar publicamente o Presidente do Município, por vezes com recurso a viciosos ataques pessoais; b)defender o seu bom nome ao qual, como qualquer outro cidadão de bem, tem direito ou c) demonstrar publicamente a concordância com esta ou outra medida emanada pelo seu executivo é imediatamente rotulado como "tendo cartão do partido X / procurando um tacho / andando à cata para sacar fundos, subsídios ou favorecimentos junto da Câmara" é completamente desprezível. Desta forma e pelo andar da carruagem acabamos por minar completamente o capital social em Albufeira, incorrendo no risco de cairmos numa espiral de paranóia colectiva e estado permanente de maledicência do qual dificilmente será possível sair.

A defesa dos interesses dos comerciantes locais e a associação destes em grupos de pressão é, sem dúvida, uma aspiração legítima e susceptível de gerar resultados positivos e significativos a prazo.

Por conseguinte e da mesma forma que muito inteligentemente no passado recente, os líderes associativos da ACOSAL não se deixaram manipular por outros que queriam instrumentalizar politicamente e sem desfaçatez as suas genuínas e legítimas preocupações, devem agora e a breve trecho apresentar propostas válidas e claramente definidas (utilizando, por exemplo, este blogue, meios de comunicação social regionais ou outros que considerarem adequados) correndo o risco de não o fazendo deixarem de ser considerados como uma força representativa credível ou minimamente coerente aos olhos da restante sociedade civil.

Outra coisa que também sei é que os tempos que se avizinham não serão fáceis para os comerciantes de Albufeira (e para os portugueses
de uma forma geral), pois ainda ontem o Governo deu início a uma verdadeira ofensiva fiscal contra as empresas portuguesas e com a possibilidade de uma lei que permite a abertura dos hipermercados ao domingo poder ser aprovada até ao final deste ano no Parlamento, a taxa de crescimento da economia prevista para 2009 a situar-se entre 1 a 1,2% (a menor taxa de toda a Europa Ocidental), taxa de inflação nos 3%, desemprego real na ordem dos 10% e a subir, depauperação da classe média cada vez com menor capacidade para realizar férias (mesmo que pequenas) fora de portas e em Albufeira para ser mais específico, eu não sei bem aonde é que com o (des)governo do Eng. Téc. Carvalho Pinto de Sousa iremos parar. Uma coisa é certa: - continuamos a afastar-nos do resto da Europa e corremos o risco de minar por completo o futuro das gerações vindouras. E depois, como se não bastasse e para compor o ramalhete, a principal preocupação dos representantes políticos máximos das cores partidárias do Governo em Albufeira prende-se com, imagine-se, o investimento municipal nas iluminações natalícias que estes consideram excessivo! Quando se sabe que para alguns estabelecimentos comerciais a iluminação natalícia das ruas e avenidas onde estes se localizam pode ser a única chance de atrair alguma clientela para os mesmos, porventura salvando um ano difícil! Inacreditável! É isto é que chama ter um plano estratégico (mesmo que somente eleitoral) para Albufeira? Um projecto de futuro, uma alternativa credível? É que parece que nos estão a tomar por uma cambada indiferenciada de acéfalos!

Contudo e apesar de tão sombrio quadro (leia-se sem iluminação), algo pode e deve ser feito a nível local para tentar minorar o efeito actual e futuro da crise junto dos comerciantes locais. Daí que só veja com bons olhos a iniciativa levada a cabo pela autarquia de Albufeira e a Associação do Comércio e Serviços da Região do Algarve, na tentativa de "modernizar e revitalizar o comércio local, em zonas urbanas e rurais, com o objectivo de fazer frente às campanhas publicitárias das grandes superfícies comerciais".

E já agora o Sr. l.s.s. (ao qual lhe assisto de razão em parte considerável do comentário)quando refere que em Albufeira "...a balança pendeu sempre para o lado do mais fraco" (sic) - julgo que queria dizer para o lado do mais forte - fique sabendo que ainda vi com melhores olhos o facto da iniciativa supra-mencionada ser levada a cabo com as verbas resultantes do Licenciamento Comercial de Grandes Superfícies. Esta sim, ao contrário de outra que o Governo através da sua execrável propaganda política e seus incomensuráveis meios nos quis vender, parece corresponder a uma efectiva Taxa Robin dos Bosques!

E agora escrito isto preto no branco, expressa a minha opinião, serei eu alvo de algum auto de fé? Vítima do politicamente correcto?
Acho que não pois afinal de contas, em Albufeira,Inquisidor-geral só existe um, eu e mais nenhum!

Simplesmente,

Torquemada
Inquisitor generalis

Anónimo disse...

Quarta Feira, 6 de Agosto de 2008

Empresas e Negócios

Albufeira com comércio modernizado

06-08-2008 12:33:00

A campanha de promoção do comércio local de Albufeira visa a atribuição de kits que começam a ser distribuídos hoje. Saiba mais.

Promover um comércio moderno e dinâmico, através de uma marca identificativa de todos os comerciantes de Albufeira, é a finalidade desta iniciativa levada a cabo pela autarquia de Albufeira e a Associação do Comércio e Serviços da Região do Algarve (ACRAL).

Além de modernizar e revitalizar o comércio local, em zonas urbanas e rurais, é objectivo desta acção promocional fazer frente às campanhas publicitárias das grandes superfícies comerciais.

A aposta nesta iniciativa passa também pela distribuição de brindes com o logótipo do comércio local de Albufeira, que começam a ser distribuídos hoje.

Os comerciantes irão receber dísticos de aberto / fechado, papel e fita de embrulho, sacos, copos de acrílico, bases para copos e toalhetes de papel, consoante a sua actividade. Apenas os associados da ACRAL têm direito aos kits.

Esta é uma iniciativa do município de Albufeira em associação com a ACRAL e surge no âmbito do projecto MODCOM – Sistema de Incentivos a Projectos de Modernização do Comércio.

O programa é financiado pelo Fundo de Modernização para o Comércio e a verba resulta do Licenciamento Comercial de Grandes Superfícies.

In Observatório do Algarve - Online

06/08/2008

http://www.observatoriodoalgarve.com/
cna/noticias_ver.asp?noticia=24014

Anónimo disse...

Até que enfim uma actuação decidida e frutífera por parte das autoridades ao comércio ilegal e venda de produtos ilegais e contrafeitos, que este ano
parecia estar a invadir por completo as nossas bonitas praias!
Assim está bem. Já não era sem tempo. Só pecaram pela demora!


Autoridade Marítima, GNR, ASAE e SEF actuam em Albufeira
Operação no Algarve deteve 27 ilegais
Mais de vinte imigrantes ilegais foram detidos ontem à noite quando vendiam produtos contrafeitos em duas praias de Albufeira.



16:26 | Quarta-feira, 6 de Agosto de 2008

Uma operação conjunta entre a Autoridade Marítima, GNR, ASAE e SEF, ontem à tarde e à noite, na Praia da Rocha Baixinha e Praia da Galé, levou à detenção provisória de 27 imigrantes ilegais e à apreensão de mais de 4.550 euros em dinheiro e diverso material ilegal e contrafeito.

Os detidos (17 brasileiros, seis marroquinos, três chineses e um búlgaro) vendiam artigos proíbidos e não tinham licença de actividade nas duas praias do concelho de Albufeira.

Nesta operação, estiveram envolvidos 52 operacionais e 16 viaturas pertencentes às quatro forças policiais participantes. Sendo que para o desenvolvimento da mesma foi estruturado um elemento de comando e controlo, no Posto da GNR de Vilamoura, e constituídos seis grupos conjuntos que foram projectados para o terreno de forma coordenada.

In Expresso On-line

http://aeiou.expresso.pt/
gen.pl?p=stories&op=view&fokey=ex.stories/
387086

Luis Alexandre disse...

O tema ruído, está a abrir portas para outros temas igualmente importantes para a vida da cidade, que a seu tempo deverão ser desenvolvidos.
Todas as participações são positivas mas, a do sr. inquisidor, tem tido uma importância especial. Dar a cara pelas nossas convicções é sempre de saudar. Há nos "diálogos", substância polémica para o futuro.
Mas hoje, não quero fugir ao assunto ruído.
O Forum Albufeira, de que faço parte, definiu desde a primeira hora, que este blogue daria um amplo espaço às opiniões dos seus intervenientes, porque este é o melhor caminho para criarmos uma base de apoio, onde cada um terá o seu papel, desde o participar escrevendo, ao participar lendo.
Temos dados que nos permitem afirmar que somos seguidos com atenção, apesar da nossa curta existência.
O ruído é uma matéria, que afectando uma parte considerável da população, exigia que fosse discutida e elevada a tema central do blogue do Forum.
A regularidade das participações, mesmo em plena absorvência do Verão, é um sinal que nos satisfaz. E se essa participação se faz à volta de um tema, sobre o qual temos de ser determinados para convencermos as autoridades a exercerem as suas responsabilidades, tanto melhor.
A Câmara Municipal, também está atenta ao nosso blogue e veio a terreno marcar a sua posição, que não poderia ser outra senão, defender o cumprimento da Regulamentação do Ruído. Fê-lo tardiamente, tal como em anos anteriores foi gerindo o problema, sem recorrer a mão firme.
A questão do ruído agravou-se e, perante este facto, só resta às autoridades, aplicarem na cidade o mesmo cuidado que, conforme foi relatado, foi aplicado no concerto do Hotel Sheraton.
A Câmara Municipal afirmou a sua intenção de aplicar a Lei e a cidade quer acreditar. Queremos ver resultados porque o Verão vai a meio.

Anónimo disse...

Caro Sr. Luís Alexandre

Muito agradecido pela importância que dá às minhas intervenções e pelo facto de reconhecer que sou um homem de convicções, eu diria mesmo que profundas e sob vários assuntos. E aqui estarei na primeira linha deste fórum para ver, sentir e perceber se as convicções que partilhei com os demais internautas e "forumistas" se goram em desilusões, ou se pelo contrário, sairão fortalecidas. Só espero, de facto, que a confiança que deposito em pessoas e opções de fundo para o futuro de Albufeira, não seja de alguma forma minada ou corroída. Sendo certo também que tem a autorização pública de um Inquisidor para demonstrar, desde que fundamentadamente por a mais b, como este estava errado. E mover a este um auto de contrição da forma que achar mais conveniente!

Relativamente à "substância polémica
para desenvolver em assuntos futuros" ainda bem que assim é, pois por norma quando não existe polémica isso é sinónimo de uma sociedade amorfa e no seio da qual não existe confronto de ideias e soluções para os problemas que se apresentam à mesma. O que é mau.
Verdade seja dita que onde há polémica há fogueiras e se há meio onde os Inquisidores se dão bem é nas proximidades do fogo bem quentinho, purificando hereges, mas não só, também correlegionários da sua própria fé que não se portam bem e, quem sabe, eles Próprios. Basta só que o Inquisidor-Geral não se mantenha fiel a si próprio e à persistente busca da Verdade!

Por último, gostaria de fazer uma ressalva pois apercebi-me agora que posso estar a ser mal interpretado - quando me refiro às "entidades competentes" no Sheraton isso significa os próprios técnicos de som/directores de espectáculo/ gestores(?) do Pine Cliffs e não, note-se,
a actuação de qualquer entidade fiscalizadora no espectáculo. Ou seja, o que no fundo queria dizer é que nesta questão, o adequado cumprimento da regulamentação do ruído passa, e muito, pela decência humana e conceito de cidadania das pessoas que estão à frente dos diversos estabelecimentos nocturnos de Albufeira ou de qualquer outra zona do Algarve ou de Portugal!

Simplesmente,

Torquemada
Inquisitor generalis

Anónimo disse...

Uma chamada de atenção aos mais distraídos. Se alguém estiver efectivamente interessado em saber como se estabelece a paz de espírito quando se está no centro de Albufeira, é
fácil, a receita passa por primeiro fazer-se eleger Presidente da República e posteriormente emitir um aviso a proibir toda e qualquer emissão mais ruidosa no raio de X metros à volta da sua residência.
Há quem o consiga, inclusive com aquelas aves gigantes mecanizadas que cruzam os céus. É verdade!

Ai Torquemada e tu que pensavas que eras um Inquisidor-geral, daqueles mesmo a sério. Afinal ao lado de outros, o alcance dos teus poderes está ao mesmo nível de uma pequena brincadeira de criança.


-----------------------------------

Cavaco manda fechar espaço aéreo em Albufeira

LICÍNIO LIMA

Segurança. Aviões proibidos de sobrevoar casa de férias do Presidente
O Presidente da República (PR) está em férias no Algarve e, por razões de segurança, mandou reservar o espaço aéreo na região de Albufeira. Por cima da sua casa, localizada da praia de S. Rafael, ninguém voa. As aeronaves, não autorizadas, têm de passar a uma distância de uma milha (cerca de dois quilómetros). Para as empresas de aviação, que no Verão vêem aumentar substancialmente o seu volume de negócios, sobretudo no mês de Agosto, a situação é de desespero: fotografia aérea e publicidade estão proibidos desde a praia da Galé até à marina de Albufeira. A presidência da República, contactada pelo DN, disse que, "por razões de segurança", não comentava.

O aviso para todas os operadores aeronáuticos foi emitido pela NAV- Portugal no mês de Agosto. O NOTAM (Notice to air main), com a referência A2457/08, dá as coordenadas e informa que a reserva do espaço aéreo é para todo o mês: desde as 001 dos dia 2, até às 23:59 do dia 31.

Segundo as fontes do DN, é a primeira vez que um Presidente da República em férias no Algarve manda interditar o espaço aéreo por cima da sua casa. Esta medida de segurança acaba por ter impacto nos negócios das empresas de publicidade e de fotografia aéreas. Ao que o DN apurou, trata-se de dois tipos de serviço que se tornaram impossíveis de realizar em Albufeira. Com o espaço interdito por cima da praia de S. Rafael, os aviões ao chegar à praia dos Salgueiros são obrigados a deslocar-se dois quilómetros para o mar ou para Norte. No caso da publicidade, "quem consegue ler a uma distância de dois quilómetros?", questionam os empresários contactados pelo DN.

"O PR, em consequência do próprio cargo, representa um grau de ameaça permanente, daí que tenha segurança pessoal. E tem também legitimidade para solicitar outras medidas de segurança que considere necessárias", explicou ao DN o responsável pelo Gabinete Coordenador de Segurança.

Frisando que desconhece o motivo que levou o presidente a solicitar a interdição do espaço aéreo, Leonel Carvalho admite que possa estar relacionado com os paparazi. "Naqueles aviões que passam por cima das cabeça das pessoas pode ir muita gente. É natural que o PR, com a sua família, deseje reserva em tempo de descanso". Conforme referiu, "as férias dos famosos atraem muito helicópteros carregados de fotógrafos".

As empresas aeronáuticas, que se dedicam à fotografia aérea e à publicidade, sabem que estão impedidos de sobrevoar áreas militares e edifícios governamentais. Por isso, foi com surpresa que receberam o NOTAM para a zona de Albufeira.

In Diário de Notícias, Edição on-line, 07/08/2008

http://dn.sapo.pt/2008/08/07/nacional/
cavaco_manda_fechar_espaco_aereo_alb.html

Anónimo disse...

Sr. Luis Alexandre
Presidente da ACOSAL

Excelentíssimo senhor:

- serve esta mensagem o propósito de declarar a minha intenção pública de não exercer mais o papel de comentador ou utilizador deste fórum,estranhamente (ou melhor, estrategicamente)denominado de Forum Albufeira.

Vou abster-me de realizar julgamentos sobre a associação que lidera mas vou com certeza apresentar a minha opinião sobre este fórum, da forma mais concreta e sincera que conseguir.

Tivesse eu sido menos ingénuo e incauto, e realizado uma leitura, mesmo que rápida dos artigos deste fórum desde o seu início interligando autores e interventores com artigos e ataques "ad hominem", facilmente teria percebido qual o objectivo exclusivo do fórum / blogue.

E mais, tenho muita pena de ter perdido com todos os comentários (mais sérios ou mais humorísticos) que efectuei, julgando eu estar num fórum de discussão sobre Albufeira ou mesmo sobre uma associação da minha terra, pelo menos uma boa hora da minha efémera existência terrena com esta "charada" de intervenção cívica que nada mais é do que uma tentativa persistente e concertada de desviar atenções e enlamear alguém para tirar daí dividendos.

Cheguei à conclusão que se é para continuarem nisto, meus senhores, não contem comigo para mais nada. E pelo que li não sou o primeiro e suponho que nem o último a deixar de participar neste fórum. Sem querer estar a mover um processo de intenções a si especificamente, aconselho-o a mudar o nome do fórum para que outros não incorram em erro quando acedem ao mesmo sempre que colocam num motor de busca "Forum" e "Albufeira", pensando que estão a aceder de facto a um blogue de discussão sobre Albufeira.

E, como se não bastasse, somando o insulto ao dano, é mesmo muito triste quando alguém em Portugal, felizmente país democrático, é alvo de comentários jocosos por simplesmente ter crenças religiosas. Pois fiquem sabendo que um tio meu, um pouquinho mais novo que o sr. Presidente do Município conhece(u) a sua família, e é testemunha que a fibra moral e os valores religiosos partilhados por esta eram a todos os níveis invejáveis para as famílias vizinhas da localidade onde cresceu. E eu sou daquele tipo de pessoas que crê que isso diz muito acerca do carácter de alguém!

E, sem querer estar a alongar-me mais por aqui, assim me despeço.


Torquemada
Inquisitor Generalis

Anónimo disse...

Sr. Torquemada, Inquisitor Generalis, acabei de ler a sua última intervenção, que aplaudo com ambas as mãos.
Já eu, antes, havia tomado posição idêntica.
Quem, como nós, deseja discutir ALBUFEIRA, com maior ou menor humor, mas sempre com absoluta seriedade, no sentido de servir os albufeirenses, tem no "outro" blog o espaço privilegiado. É, pelo menos, um espaço de liberdade sem quaisquer segundas intenções.
Aliás, permito-me lembrar-lhe que a idéia de lançar o tema do ruído foi copiada do "outro" blog... até a denominação de "prevaricadores".

ISIDÉRIO SILVA

l.s.s. disse...

O torquemada está em todas. Até parece que trabalha de encomenda.
Alguem lhe puxou as orelhas para a sua mudança de humor e até de atitudes ? Já toda a gente percebeu que entre o Sócrates e o Desidério, você prefere o último.
Como este é um blogue de opiniões abertas, o que aplaudo, julgo que esta entrada de leão do torquemada, tem tudo a ver com o incómodo da discussão do ruído.
Este assunto foi levantado e bem no "albufeirasempre" e não esteve lá torquemada nenhum. Está a ser levantado de forma continuada e sem radicalismos, pelo Forum e eis que as reacções aparecem. No inicio sob a forma de desacreditar o blogue que só tratava de "criancices"(?!?!?!) eagoracomintervenções mais intelectualizadas, rodeando o assunto com floreados para chegar ao objectivo decansar as pessoas e seisto não chegar, ameaça bater com a porta.
Você é quesabe mas fica a fazer falta.
O torquemada gostava mesmo deser o torquemada.

l.s.s. disse...

Desculpem o incómodo mas esqueci-me de escrever o seguinte pensamento sobre a actualidade de Albufeira, onde acontece de tudo e agora protagonizado pelo PR:
Se o Sr Presidente da República quer descanso em Albufeira, os cidadãos tambem querem. E já que está aqui, que tal dar uma palavrinha sobre o assunto, ainda que no interior dos gabinetes. Só para as pessoas não pensarem que V. Exª é mais do que os outros.

Escarpão disse...

O Torquemada é um mariola engraçado.
Escolheu bem o anexim, pois deita gasolina no fogo, depois sopra para apagar...
Um conselho de "amigo" não se arme em
paladino a defender o Sr Presidente da Câmara (ele já grandinho)em especial co o argumento de que ele é
muito "católico". Não está em causa
a honra da família. Agora defender as acções de um político com o argumento religioso até o bil Laden não chega a tanto.
Eu que também creio, mas que me mantenho afastado da hipocrisia missal da minha paróquia, fui a uma missa em Janeiro em que o Sr Presidente e da Junta muito bem se sentaram na primeira fila a ouvir o
padre. O da Junta das Ferreiras os
sermões não têm feito efeito que é
populista de primeira o Desidério cada vez menos.

Quanto à questão da "precisão uma qualidade rara no nosso país". Está-se com certeza a referir a si
próprio (desculpe que lhe diga) pela forma superficial como trata alguns temas. E mesmo a sua postura
de "prima donna" nos comentários.

Os blogues são uma linha de resistência ao políticamente correcto que paradoxalmente o Torquemada ataca através do discurso mas se se analisar a sua lógica defende.
Esconde a cara MO!!!
-Alguém que se chama a si próprio de Torquemada, ataca quem assume a sua identidade, com óbvias represálias por parte de quem tem os recursos!!! A ACOSAL tem sido ostracizada, pergunte lá aos familiares do Sr Presidente de que associação (se é que fazem) gostam mais.
-Disseram uma coisa de que não gostei, pego na bola na vou-me embora!
-Alguém vem de uma boa família religiosa e vai à missa...

-Defendem os detentores do poder público, e depois gabam a organização privada por esta ser muito melhor a fazer as coisas...

Escarpão disse...

Torquemada:mais um da quinta coluna que apodrece o corpo e as mentes com a progressiva e cada vez mais rápida chamorrização da nossa sociedade.

Anónimo disse...

Sr De Isiderio Silva se você aplaude com as duas mãos ainda vai partir o prato.
Qualquer blogue ou pessoas podem e devem falar do ruído que não tem solução sem pressão. Vá lá dê uma forcinha. Não seja redutor nem inquisidor.

Escarpão disse...

Reforço neste nosso forum a minha descabida e desproporcionada reacção ao nosso inquisitor.

Errei e Peço desculpa Torquemada
Saudações Marafadas

Mata dos Canais disse...

Caro Amigo escarpão!

O Presidente da Autarquia de Albufeira e o Presidente da Junta das Ferreiras até são bons politícos, símplesmente estão a governar num sistema corrupto e caótico como é o caso do sistema Português.

canais.blogs.sapo.pt disse...

Ex.mos senhores,
eu penso que o FORUM ALBUFEIRA foi criado exclusivamente para,combater politícamento o presidente da Autarquia. Isto é quem se mete com a ACOSAL leva.
Isto nada tem a ver com a declaração de princípios do FORUM ALBUFEIRA,
Isto é quase parecido ao PND de Manuel Monteiro quem é contra é excluido.

L.S.S. disse...

O sr. canais a primeira vez que faz uma intervenção neste blogue é só para dizer mal ? Não lhe interessa o tema ruído, que é o que está em discussão ?
Seria bom que explicasse onde é que foram feridos os principios do blogue. Até agora só tenho lido intenções de auto-exclusão. E leio escritos a atacar as pessoas que fazem parte do Forum Albufeira, quando algumas delas não comerciantes e, logo, não pertencem à Acosal. E a Acosal não pode exprimir aqui as suas opiniões porquê ?
Alguem anda a lançar a confusão sobre o blogue mas não vai ganhar. As 48 pessoas que já participaram na votação do ruído são pessoas conscientes, sabem o que querem e pelos vistos estão a incomodar.
Falem sobre ruído, que é o que interessa.

Escarpão disse...

Primeiro para a "mata dos canais" sinceramente não percebo a lógica.
Teríamos de definir o que é um "bom político".Eu no meu caso entendo que
será alguém com uma atitude aberta e
disponível para ajudar a resolver os problemas dos cidadãos e não lavar as mãos como já fez comigo o Presidente da Junta e que depois de eu me queixar à Comissão de Acesso aos Documentos Administrativos "amansou"
e nunca reconheceu o erro.
Sinceramente também não percebo se o "sistema é corrupto e caótico" será que quem governa não tem uma ínfima quota parte de responsabilidade?
Ainda para mais ao aceitarem lugares dos dois partidos do centrão, que efectivamente são os responsáveis ao que chegámos.

Para o "canais.blogs.sapo.pt" vejo-me na necessidade de sair a terreiro declarando já a minha militância no PND. Outros deveriam fazer o mesmo por uma questão de ética no debate e declarar os seus interesses.

1.º:, o PND é um partido plural!Essa insinuação de práticas de purgas estalinistas é até mesmo ofensiva.
2.º:, o PND está aquém dos objectivos que traçou, logo "casa onde não há pão...".
3.º:, se o Manuel Monteiro e outros estivessem numa de espera de tachos e não quisessem uma verdadeira mudança, nunca teria saído do CDS e esperaria o apodrecimento (que se está a ver)
Portismo II.
4.º: o PND pode estar em vias de extinção(como já disse o Monteiro) criando através da fusão com outros
pequenos partidos e independentes
algo que esperamos nós possa resultar em algo como um Bloco de Centro/Direita. Para combater os interesses instalados.
5.º: O falar da parte negativa da actuação do Presidente da Cãmara na blogosfera é a única hipótese. Óbviamente respeitando a vida privada da pessoa.
Pois a imprensa regional está "manietada" e muitas notícias são apenas copy paste dos comunicados da câmara sem a crítica independente, no positivo e no negativo. É propaganda disfarçada de notícias.

anónimo de cá disse...

Hoje, Albufeira está a vibrar em alta escala. Milhares de decibéis estão a ser oferecidos à cidade. Hoje vale tudo. Durante a tarde foi ver as pessoas a abandonarem a praia dos pescadores porque não se podia estar lá com o barulho. Durante a noite vamos ter o mesmo ambiente de loucura. É a qualidade Camarária forjada em movimento. Viva a loucura que isto é uma terra de parvos.

antónio cerdeira disse...

É curioso o tom de alguns comentários, que insinuam uma perseguição ao sr. presidente da Câmara mas por outro lado vêm aqui branquear as suas responsabilidades sobre os seus actos de gestão.
Numa sociedade democrática, qualquer cidadão pode emitir as suas opiniões sobre os responsáveis de cargos públicos.
Sobre o assunto ruído, não tenho a menor dúvida que o sr. presidente se empenhasse a fazer cumprir a Lei, não se vivia o inferno do ruído.
E mais uma achega, sei de fonte segura que a GNR recebe centenas de queixas de moradores de diferentes pontos da cidade e já não ligam. Porquê ? E à Câmara não chegam queixas ? Que respostas tiveram, se tudo continua na mesma ?
Alguns senhores que fazem intervenções com interesses velados, deviam deixar-se de falsos puritanismos e ajudar na "pressão" que é necessária exercer.

Anónimo disse...

Caro Escarpão,
Diga só uma coisa; desde quando é que, o PND é um partido pluralista?
O que é o Dr. Manuel Monteiro fez a colega Susana Barbosa?Amigo não confuda o trigo com o joi é sei de que estou a falar.

Escarpão disse...

Caro "Anónimo"
O pluralismo está no PND desde o início.
Tem democratas-cristãos,independentes, dissidentes dos dois partidos do centrão, liberais, monárquicos, foi alvo de uma tentativa de inflitração de extrema-direita, etc etc
Não se esqueça é que nem sempre as coisas se passam como os jornais as descrevem.
A Susana Barbosa que tem um belo blog http://arestalia.blogspot.com/
é uma mulher muito inteligente e que respeito.
Quem quer ser Presidente de qualquer partido, candidata-se e se tiver mais votos é Presidente.
Se a maioria está satisfeita com a liderança e se vê que não se consegue ganhar cria-se turbulência até o outro se chatear e ir embora e nós aperecermos como salvadores da Pátria.
Pergunto-lhe eu:
O que é que o Dr Manuel Monteiro fez à colega Susana Barbosa?
Mais:
O que é que a Susana Barbosa fez ao PND?
Amigo não estou confundido e sei do que é que estou a falar.