sábado, 25 de outubro de 2008

OS DINHEIROS PÚBLICOS NÃO SÃO PARA DEITAR NO LIXO!



Dez milhões de euros é muito dinheiro. Com dez milhões de euros resolvem-se muitos problemas do Concelho.

Pois, dez milhões de euros é quanto o Executivo camarário aprovou como reforço de verba pedida pela empresa Irmãos Cavaco SA.

Esta empresa, que aceitou em concurso público, pelo período de oito anos, o serviço de limpeza do Concelho, vem agora pedir a revisão de verbas, alegando o aumento das áreas de actuação.

Como esta aprovação teve de baixar à Assembleia Municipal, aqui houve muito mais bom senso e a proposta não passou. A Assembleia decidiu-se pela nomeação de uma Comissão para analisar o pedido de revisão de preços.

Na análise deste assunto, várias questões se levantam.

Em primeiro lugar, vem o facto da duração do contrato. Muito longa e muito pouco ética, uma vez que trespassa dois mandatos. Esta pretensão não se colocaria se o mesmo tivesse seguido a regra generalizada na imensa maioria das Autarquias, que os fazem por um ou dois anos. Se assim fosse, estaríamos a fazer um novo concurso e não a discutir a verba exorbitante reclamada.

Em segundo lugar, vem o exame rigoroso da qualidade do trabalho prestado. Esta qualidade baixou consideravelmente no último ano, reclamando a população a falta de higiene e limpeza de caixotes, papeleiras, caleiras e ruas. E esperemos que este descontentamento não esteja a ser usado como um argumento oportunista.

Em terceiro, vêm as razões e a quantificação do reforço dos dez milhões de euros para um contrato que ainda não vai a meio, uma vez que, nestas coisas da transparência da vida pública, têm de ser muito bem justificadas.

Em quarto, vem a ligeireza com que o Executivo aprova esta pretensão, felizmente travada pela Assembleia Municipal. Mais uma vez funcionou mal a maioria absoluta, que tem responsabilidades acrescidas de acautelar os interesses públicos.

E por último, vêm os aspectos legais e éticos que envolvem este pedido. Se a empresa Irmãos Cavaco SA ganhou o contrato por concurso, em concorrência com outras empresas e este, advertidamente, deveria contemplar o gradual crescimento dos serviços prestados, então porquê este pedido? As outras empresas apresentaram preços superiores em dez milhões? Como é de todo improvável, e se por algum motivo o Executivo não salvaguardou os interesses da Autarquia, então, julgo ser mais consoante com a ética, chamar todas as empresas a novo concurso.

Como a Autarquia já enfrenta as críticas do despesismo do Programa Polis, seria de bom tom que revelasse muita atenção no tratamento deste assunto.

A população agradece.


Luis Alexandre
presidente da ACOSAL

14 comentários:

Firmino Santos disse...

Está visto que o lixo é grande nrgocio. O contrato de oito anos já é uma pouca vergonha e agora mais esta tentativa de saquear as finanças públicas, tiram qualquer pessoa do sério.Espero que a Assembleia Municipal revele mais bom senso.

Anónimo disse...

à Desidério, que é desta que você vai pelos canos com tanta barraca

joão oliveira disse...

Alguma está a mudar em Albufeira.O Forum Albufeira está a fazer um bom trabalho de denuncia. Os comentários são muito bons e objectivos.
Este episodio dos dez milhões de euros é uma pouca vergonha e esperemos que a Assembleia não o deixe passar. Faça-se outro concurso.

Alves Costa disse...

Nestes tempos de dificuldades, em que as más noticias não param de entrar pelas nossas casas dentro, é muito triste saber a maneira como as pessoas que ajudámos a eleger, usam o dinheiro que lhes confiamos de forma indevida. Não me compete afirmar se existe necessidade de se proceder ao reajustamento do contrato mas julgo serem abusivas a forma e os valores reclamados. Dez milhões de euros de reforço de verba de certeza que ultrapassa o poder camarário na contratação directa. Mesmo que a Lei abra a porta a esta possibilidade, tambem concordo com aqueles que acham mais sério realizar-se um novo concurso.

anónimo de cá disse...

Então não há dinheiro para indemnizar os comerciantes que não têm culpa nenhuma nas inundações e há dinheiro para pagar o que a empresa Cavacos pede para continuar a cumprir o contrato que estabeleceu com a autarquia? Os Cavacos que até têm feito um mau trabalho são ouvidos e os pequenos comerciantes da cidade não? A Câmara está a cometer demasiados erros e se pensa que a população não percebe, está muito enganada.
Ouvimos que os prejuízos das inundações andavam à volta de 5oo mil euros e a Câmara aprova um aumento de 10 milhões de euros? É bom que a Câmara se explique depressa porque ninguem vai esquecer este assunto.

Anónimo disse...

Num ano, o Partido que conduz a Câmara, conseguiu mostrar à cidade tudo o que vale e a quem serve.
Os estacionamentos continuam sem existir, presenteou o Comércio com mais uma mega centro comercial, para não falarmos das várias médias superfícies, inundou a baixa várias vezes, num péssimo exemplo e no incumprimento da Lei do Ruído, organizou uma mega festa em concorrência com os negócios da cidade e, entre outras coisas más, manteve as praias da frente da cidade poluídas bem como os Salgados, Arrifes e Olhos de Água.
A oposição bocejou.

de mais um descontente disse...

Um dos grandes problemas de albufeira ´e não haver oposição.Os presidentes de junta do PS já estão apanhados e dependem da boa vontade do PSD. Os vereadores do PS nem se dá por eles como convem. A população não tem quem a defenda e O PSD faz o que quer a começar por esta história de aprovar 10 milhões de euros para a empresa dos amigos Cavacos. Não há vergonha.

política à moda de albufeira (10) disse...

A época turística que está a acabar, com a sua quebra de visitantes e receitas, foi um sinal evidente de que a crise económica e financeira já estava instalada. Ao rebentar-lhe o verniz, à entrada da longa estação baixa e se falharem os apoios bancários a que muitos empresários recorrem, estão à vista muitos problemas de emprego, organização da próxima época e sobrevivência.
As questões económicas vão estar no centro de todos os debates.
O Executivo camarário tem um problema à sua frente e perceber como é que vai ajudar o tecido económico do Concelho, é a sua tarefa urgente.
Não há espaço de manobra para falhas.

Anónimo disse...

alguém avisou ...
já se sabia no que isto ia dar...revisões e mais revisões...
então o Desidério e o Paulo Pescada não sabiam o risco de entregar este serviço por tanto tempo? São uns "anjinhos"... ou nós ( albufeirenses)é que somos "lorpas"? Antigamente os funcionários da Câmara faziam um melhor serviço que os Cavacos.
Então o que é dizem os vereadores do PS ? É isto o bloco central dos interesses. Vamos estar atentos...

"Zé de Fora" disse...

Noticias de Albufeira por "Zé de Fora"

(Que saudades do vosso convívio, depois de um tempo sabático)

O Ruído está de saúde em Albufeira. Câmara, GNR e Ministério Público, que só trabalham de dia, sacodem a água do capote.
O Ruído ainda vai falar alto.

Albufeira tem as casas mais caras do País. Tem as taxas camarárias mais altas do País. É a cidade mais fantasma do País. Tem o maior fracasso Polis do País e a maior taxa de metros quadrados de grandes superfícies por habitante. Esperemos é que estes mais não cheguem ao desemprego e às falências.

As limpezas em Albufeira estão em alta. Alta de falhas, de dinheiros e de amigos. Com mais dez milhões de euros quem é que não vai às nuvens?

Em alta também estão as inundações. Na baixa, as águas da chuva estão em alta. Os canos Polis/Câmara fazem subir o desespero e as despesas. Os políticos olharam de alto para estes problemas mas, as altas quedas podem vir aí.

Os Arrifes, os Salgados, os Olhos de Água e as praias da frente da cidade, também estão em alta de poluição. As praias são interditas mas é coisa pouca.É o director do Departamento de Águas e Esgotos que nos tranquiliza. O Ministro da Propaganda do Iraque não fazia melhor:"Poluição aqui é invenção".

As Ruas 5 de Outubro e Cândido dos Reis, depois das obras, vão ser o orgulho do Executivo camarário. Vão ser modernas e dispor de pavimento luminoso de orientação para perdidos... mesmo de bebedeira. Em conjunto com as escadas rolantes e o elevador, ainda vamos ter uma invasão de árabes à procura do modelo.

(Quem disser que isto é ficção, vai ser obrigado a reconstruir sozinho as escadas da praia dos pescadores)

Manuel M. Sousa disse...

Este pedido dos dez milhões de euros é no mínimo um insulto à nossa inteligência. Que o sr Desidério é muito amigo dos Cavacos já toda a gente sabe mas dar os dinheiros públicos de uma forma tão descarada não lembra a ninguem sensato. Se a Assembleia Municipal não repuser a legalidade, o Forum Albufeira devia apresentar uma queixa no Ministério Público.
Alguem tem de travar esta pouca vergonha. Para as inundações não houve dinheiro e mentiram descaradamente à população, mas já há para os Cavacos.
Nopróximo temos assuntos para pedir contas ao Executivo do PSD.

um albufeirense disse...

Cheira-me que alguem anda a ganhar dinheiro com isto tudo. O Presidente da Câmara mostrou uma coisa e está a fazer outra. Pode ser que lhe saia a sorte grande.
Como a cidade não tem nenhuma força politica capaz de fazer oposição, quantas mais histórias destas terão acontecido. Olhando para a cidade onde está tanto dinheiro que a Câmara recebe nos seus cofres? Se o IGAL vem para aquui fica cá meses.

ai mouraria terra do futuro dourado disse...

Ontem no Correio da Manhã vinha uma nota sobre a declaração de rendimentos do Presidente da Câmara.
Como político de quarta ou quinta linha não ganha mal não senhor. Mas naquela declaração não fala dos terrenos da Mouraria. Será que aqui tambem se usou o truque de por em nome de familiares ? Alguma coisa se passa e podiam-nos esclarecer. Pelo menos não andavamos enganados.
Eu disse que havia de esclarecer o meu pseudónimo.

o cheias disse...

esta algazarra à volta dos dez milhões de euros não vai dar em nada. O Desidério e o advogado Carlos Silva e Sousa que têm a escola toda,vão apresentar argumentos que levam tudo à frente. Que os Cavacos investiram muito, o que é que vão fazer aos empregados se perderem o concurso e sabe-se lá que mais. Vão por a cidade a ter pena e vamos ter de dar os milhões. Mas se isso acontecer até é bom que assim vamos ter mais matérias para os combater.