domingo, 12 de outubro de 2008

ALBUFEIRA VAI ALHEAR-SE DA CRISE FINANCEIRA MUNDIAL? O QUE VALE PARA O CONCELHO ?

Embora os políticos tentem desvalorizar a situação grave que o País e o mundo atravessam, a população, que já aprendeu com outras situações passadas, apercebe-se que tanta agitação tem a ver com os seus interesses e futuro.

Sem prejuízo do tema POLIS, debrucemo-nos sobre esta matéria.

3 comentários:

o troca tintas disse...

os gays de Albufeira estejam descansados que o David Martins está convosco.
Aquilo na AR é só para obedecer ao chefe e não perder o emprego. A malta lá até tem gays, estão a ver, mas os nossos são os autenticos, tal como os do PSD e do CDS. Os autenticos não fazem escarcéu. São gays e pronto.
Agora já sabem, cá fora estou convosco, lá dentro desculpem lá mas não posso ter ideias. E tudo por causa do BE que não quis falar a bem connosco .

l.s.s. disse...

Cá fora agita-se a bandeira das liberdades e garantias, lá dentro, na AR, vota-se a hipocrisia.
Está visto que os votos gay eram importantes para a maioria absoluta. E em 2009 vão enganar quem? As prostitutas? Que deviam descontar para a Segrança Social para terem uma reforma?
O PS perdeu os valores e a vergonha.

Luis Alexandre disse...

Como suponho que os comentários atrás, têm a ver com o artigo da autoria do deputado David Martins, publicado no jornal Barlavento, vou também dar a minha opinião.
Julgo ser de todo incoerente que, antes do dia da votação onde o sentido de voto está absolutamente decidido pelo alinhamento e obediência cega às directivas do Partido, se faça publicar um texto de opinião onde se diz que, afinal, pensamos de outra maneira mas, trocamos a independência de opinião pelo cumprimento de ordens que são controversas e desalinhadas com algumas promessas eleitorais.
É um facto, que estamos a falar de um Partido que não é grande exemplo de rigor e verdade, sobretudo, se nos lembrarmos da promessa eleitoral de não haver aumento de impostos, contrariada logo nos primeiros tempos da legislatura...
Para um dirigente local, que tem absoluta necessidade de se afirmar e ser ouvido, esta posição pública, apesar de se referir a um sector da sociedade, não deixará de pôr em causa a sua credibilidade.
O que a cidade de Albufeira precisa, mais do que nunca, é de pessoas com coragem proporcional à gravidade das situações que se vivem...