segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

ALBUFEIRA E O PIDDAC



Porto de pesca


O Orçamento do Estado para o Algarve, voltou a ser uma frustração, na lógica do passado e independentemente das cores partidárias que governavam os destinos do país.

O centralismo governativo sempre trouxe os políticos algarvios debaixo do braço, não se conhecendo a história de nenhum que tivesse batido com a porta, porque se sentisse incomodado com o facto de ter defraudado as expectativas que apregoou.

O PIDACC para 2010 atribuiu uma verba global para o Algarve de 52 milhões de euros e 2.515.210 para o concelho de Albufeira, distribuídos pelas seguintes rubricas:

1. Alimentação da praia de Albufeira 2.214.000

2. Obras Tribunal de Albufeira 174.816

3. Porto de Albufeira 125.000

4. Pintura do edifício da Polícia Judiciária 1.394

Á propósito desta atribuição, o presidente da Câmara, Desidério Silva, proferiu a seguinte declaração:

“Este PIDDAC é uma desgraça completa! Apesar da verba para o areal da praia ser alta, ela não é suficiente. Uma obra importante é a correcção dos molhes do porto de abrigo de Albufeira, que não têm condições de segurança para os pescadores e barcos e não foi contemplada”.

Ficamos pois a saber, pela boca do presidente, que a obra do Estado central de construção do porto de abrigo de Albufeira não foi bem projectada, gastou-se o dinheiro e os problemas têm de ser corrigidos. Fez-se mal, não se apuram responsabilidades e é necessário voltar a gastar mais dinheiro e tudo corre às mil maravilhas, porque trabalho não falta e dores de cabeça para os pescadores também não. Desidério Silva abre a boca para lamentar a falta de verbas e o que lhe está na origem é para ser discutido nos gabinetes, fora da interpretação da população.

Quanto à redução das verbas para o Algarve, para um terço em comparação com três ou quatro anos atrás, o Sr. Desidério, vice-presidente distrital do PSD e aspirante a deputado, não tem nada a dizer e nem a fazer. Em fim de carreira autárquica é preciso ter cuidado, porque os chefes só premeiam os que lhe obedecem.

Quanto ao PIDDAC dos próximos anos, nada de melhor há a esperar…


FORUM ALBUFEIRA

2 comentários:

O Engenheiro disse...

Edificio da Policia Judiciária?

2 milhões de euros gastos em areia? Numa altura em que tudo se foca na entrada da cidade, e se deixam estradas que estão em muito pior estado à espera de serem tocadas, acho esta opção descabida.

Anónimo disse...

Há mais de 140 anos já assim era, pois vejamos este texto de Eça de Queiroz

"ORDINARIAMENTE todos os ministros são inteligentes, escrevem bem, discursam com cortesia e pura dicção, vão a faustosas inaugurações e são excelentes convivas. Porém, são NULOS a resolver crises. Não têm a austeridade, nem a concepção, nem o intuíto político, nem a experiência que faz o ESTADISTA. É assim que há muito tempo em Portugal são regidos os destinos políticos. Política de acaso, política de compadrio, política de expediente. País governado ao acaso, governado por vaidades e por interesses, por expeculações e corrupção, por privilégio e influência de camarilha, será possível conservar a sua independência?"
- Eça de Queiroz, 1967 in "O distrito de Évora"

Pensem nisto!