segunda-feira, 29 de setembro de 2008

AS DESGRAÇAS ANUNCIADAS!

A cidade vive novamente, de há oito dias para cá, debaixo do pesadelo das inundações.

Estas atingiram um elevado grau de destruição, deixando alguns comerciantes à beira da falência, outros com prejuízos que vão exigir muito esforço para serem ultrapassados e ainda, muitos outros, que vão sendo obrigados a perderem dias de porta aberta para limpezas e recuperações.

Comerciantes e população vivem mergulhados nesta tristeza, desde as obras do Programa Polis/Câmara, cozinhadas pelas duas partes e sem darem grande importância aos sentimentos e tradições da vida local e descuidando as reais necessidades de uma intervenção cuidada e eficaz na velhíssima estrutura do saneamento básico.

As forças da cidade estão a pagar uma factura muito alta, pelos erros cometidos por forças exteriores que tiveram a cobertura e parte do financiamento dados pela Autarquia.

E vêm aí muitas mais despesas, custeadas de novo pelo erário local, para repararem todas as más execuções consentidas.

E se ninguém levantasse a voz para protestar, os planos da cumplicidade seguiam de vento em popa e na mais completa impunidade. Mas felizmente que há vozes que sabem e querem sair dos protestos de ocasião.

A ACOSAL anunciou que vai apresentar queixa no Ministério Público, para que se apurem as responsabilidades pelos acontecimentos dos últimos dias. O Forum Albufeira, não só apoia como subscreve tal decisão, que vai contribuir para o avanço das soluções, para a moralização do sistema e, sobretudo, para apurar os responsáveis e quem vai pagar as intervenções de correcção das patologias que se venham a detectar.

A cidade está a mudar, porque o futuro o exige!



FORUM ALBUFEIRA

4 comentários:

anónimo de cá disse...

Acho muito bem que alguem tenha a coragem de levar o assunto das inundações e das suas consequências, até outras instâncias.
Durante as cheias ouvimos sempre dizer que o S. pedro é que é o responsável. E logo a seguir elogiava-se os bombeiros para desviar a atenção das perguntas sobre como é que se vão resolver os problemas das canalizações.
Eles têm a lição bem estudada e como das vezes anteriores pensavam que se safavam. Mas quis o S. Pedro que voltasse a chover e tudo se repetiu para desgraça das desculpas esfarrapadas da Câmara.
E agora tambem já sabemos que noutros lugares do concelho, o tal bom trabalho dos bombeiros não se fez porque nem apareceram aos pedidos de ajuda. Então a protecção civil não sabe chamar reforços de outro lado? Ah pois, a televisão estava na baixa de Albufeira.

l.s.s. disse...

Eu sei que não é bonito dizer isto: "há males que vêem por bem".
Ao fim de tantas inundações e muitos meses de criticas aos trabalhos do Polis, foi interessante ouvir os responsáveis camarários e do Polis admitirem que se houver culpas as vão assumir.
Foram precisas dez inundações para lhes arrancarmos dúvidas. Foi preciso todo este espectáculo e tantos prejuízos para ouvirmos que se vão pedir estudos para se fazerem as correcções necessárias.
Esta cidade não está morta e a ACOSAL mostrou determinação.
De uma maneira geral, todos vinhamos a sofrer num silêncio apenas quebrado aqui e ali. Agora ganhámos confiança e devemos ter a coragem de pôr em causa as mudanças que foram feitas para pior, nas caracteristicas tradicionais da antiga vila.
Contem comigo.

Anónimo disse...

olá malta, tá visto que a falar é que a gente se entende e agora já ouvimos o presidente dizer que podem haver falhas nas tubagens.Era preciso chegar a isto ? os comerciantes terem de chorar os grandes prejuizos? E quem vai pagar tudo o que vai ser preciso fazer? E os prejuizos? Se Albufeira tem a Câmara mais rica do país porque é que não ajudam quem foi prejudicado sem culpa nenhuma ? Ou t~em a pouca vergonha de dizer que são eles os culpados.
Que raio de democracia é esta e que cãmara é esta que não cuida dos filhos da terra.

Cerro Bem Parece, ou mal parece disse...

Porque é que Albufeira está condenada a ser gerida por aventureiros, sejam da terra ou vindos de fora?
Em 40 anos conseguiram destruir uma das vilas mais bonitas de Portugal.
Antes, todos os visitantes gostavam, ficavam muito tempo, iam e vinham, traziam amigos, a terra começou a desenvolver-se de maneira natural, até à chegada dos aventureiros que procuraram e conseguiram apoios cá dentro para passarem a fazer o que queriam em nome do desenvolvimento e do emprego. Temos de reconhecer que fomos atrás destas conversas, até porque de entre nós, alguns chicos espertos aproveitaram os dinheiros que vinham de fora para enriquecerem, mesmo que isso fosse dar buraco no futuro de todos.
Com a chegada do polis aconteceu o mesmo. Os artistas da Câmara desejosos de fama, porque iam trazer o progresso, não controlaram nada e deixaram que um bando de ignorantes fizessem o que quisessem da nossa terra. Até com os canos do saneamento deram barraca. Não lembra ao diabo que numa vila em leito de cheia, como agora é bonito de dizer, pusessem canos muito mais estreitos do que aqueles que já existiam. Toda a gente ficou parva e toda a gente protestou. Mas ninguem deu ouvidos. O Polis sempre andou inchado mas teve o apoio do presidente da câmara, que nunca aceitou uma critica.
E agora, ninguem quer assumir as responsabilidades do que aconteceu aos comerciantes e populares.